Análise: jovem e com bom potencial, Breno pode ser um bom negócio para o Botafogo

44 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Breno, ex-Goiás, interessa ao Botafogo
Arquivo pessoal

Em meio a incertezas sobre a permanência de alguns de seus titulares para a temporada de 2022, o Botafogo pesquisa o mercado em busca de opções boas e baratas para a disputa da Série A. Ao encontro dessas exigências, o nome do volante Breno, ex-Goiás, foi oferecido e agradou ao treinador Enderson Moreira. Livre no mercado, o jogador de 21 anos pode reforçar o clube.

Breno surgiu como promessa nos profissionais do Esmeraldino em 2019. Fez 11 jogos naquela edição do Brasileirão, três como titular. Em 2020, consolidou-se na equipe, sendo titular em 27 jogos do Campeonato Brasileiro. O desempenho, no entanto, não foi o esperado. Atuando em uma trinca de volantes no meio-campo, o jovem teve que jogar mais avançado, apoiando o ataque, e não correspondeu às expectativas. Contudo, é preciso pontuar que a fraqueza coletiva do time, rebaixado ao final da competição, interferiu diretamente no desenvolvimento e nas atuações do jogador.

Em 2021, com o treinador Pintado e no começo do trabalho de Marcelo Cabo, Breno voltou a atuar como o famoso “primeiro volante” e disputou 20 jogos. Sua última atuação pelo Goiás foi na 17ª rodada da Série B, contra o Remo, em agosto. Depois sofreu com uma pubalgia e perdeu espaço no elenco. No campeonato, os números do Footstats mostram que o jogador registrou em 14 jogos médias de 22,5 passes certos por jogo (aproveitamento de 88%) e 2,2 desarmes. Nos desarmes um dado preocupante: apesar da terceira melhor média do time, Breno teve um aproveitamento ruim de 74,4%. Isso significa que a cada quatro tentativas de desarmes, o volante foi batido em uma.

Breno ainda tem um caminho a evoluir para alcançar o potencial identificado desde as categorias de base. Ainda assim, pode ser um jogador útil na composição de elenco do Botafogo em 2022. O volante tem algumas características defensivas semelhantes às de Barreto e, em um sistema defensivo bem organizado, pode crescer e se tornar um jogador melhor. Com 1,77m, Breno pratica um jogo físico e ocupa bem os espaços na entrada da área para proteger a última linha de defesa. O jogador possui também uma qualidade que pode agregar ao time do Botafogo: é bom na antecipação, quando o time sobe as linhas para retomar a bola no campo de ataque.

Com a bola nos pés, o volante aparece pouco no campo ofensivo. Na Série B, finalizou apenas quatro vezes (todas para fora) nos 14 jogos que disputou. Tampouco tem o passe longo como uma arma, com uma média de 1,1 por jogo e apenas 37% de acerto. Breno tem um passe curto seguro e, por isso, recuava entre os zagueiros para ajudar na saída de bola. Adepto de um jogo curto e de poucos toques na bola, precisa sempre de uma linha de passe clara para ser efetivo. No ataque, quando precisa pensar com a bola sob domínio, por vezes hesita e perde a posse.

Um ponto apareceu como o principal destaque em seus números, quando comparadas as estatísticas das últimas duas temporadas. Segundo o SofaScore, em 2020, na disputa da Série A, ganhou apenas 46% das disputas aéreas em que esteve envolvido. Na Série B de 2021 esse número subiu para 65%. Mais uma vez, a melhora pode ser resultado tanto de um desenvolvimento individual quanto fruto de um sistema coletivo mais forte. Mas Breno ainda mostra algumas fragilidades na defesa de bolas aéreas, seja por desatenção ou mal posicionamento. Em jogadas de escanteio e faltas levantadas para a área, era responsável pelo bloqueio na região na marca de pênalti, sendo poupado das disputas pelo alto.

Todas essas características apontam Breno como uma boa adição ao elenco do Botafogo. A princípio, como uma peça de composição de grupo, mas com totais condições de evolução para se tornar um jogador importante. Como negócio, a chegada de um jogador de apenas 21 anos e com potencial de desenvolvimento também é interessante pensando em uma venda futura.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas