Pitacos: Botafogo ganha corpo e bons reforços em fase decisiva da Série B; Warley dá volta por cima

68 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: Botafogo ganha corpo e bons reforços em fase decisiva da Série B; Warley dá volta por cima
Vitor Silva/Botafogo

* A sequência do Botafogo é espetacular: nove vitórias, um empate e uma derrota sob o comando do técnico Enderson Moreira. E para ter ainda mais esperança no acesso da Série B para a Série A do Campeonato Brasileiro, o time ganha reforços na hora decisiva.

* A goleada por 4 a 0 sobre o Londrina mostrou um time mais encorpado, envolvente, consciente e determinado. Venceu sem sofrer, diferentemente dos outros jogos, e aqui não é uma crítica às atuações anteriores. Mesmo que facilitado pela expulsão de um adversário com 15 minutos, fez o deveria ter feito. Tempos atrás, com Marcelo Chamusca, o Botafogo teria dificuldade de jogar contra um adversário retrancado.

* Quanto aos reforços, a reta final mostra Daniel Borges, Barreto e Diego Gonçalves consolidados, Luís Oyama como opção, Carlinhos chegando bem para a lateral esquerda e Luiz Henrique promissor. Há ainda Rafael, que vai qualificar e aumentar o nível da equipe. Fora isso, tem a possibilidade de recuperação e retorno de Gatito Fernández, Ronald e do próprio Diego Gonçalves. Passa a ser um elenco com mais alternativas.

Banner de produtos com frete grátis na loja do FogãoNET: bolsas de academia e mochila do Botafogo

* Curiosamente, na semana em que Rafael chegou, o lado direito cresceu. Daniel Borges e Warley foram bem demais contra o Londrina. Aqui cabe um destaque ao ponta, que mostrou confiança elevada, tentou jogadas, fez dois gols e bons cruzamentos. Com apenas 21 anos, ele tem contrato até o fim da temporada. Cabe avaliar com carinho a renovação.

* Agora uma crítica ao STJD. Ou mais de uma. Enderson Moreira vai cumprir três punições por uma discussão com o quarto árbitro no jogo contra o Confiança. Um total de quatro partidas fora. Precisava de tudo isso? No ano passado, Mano Menezes, em um jogo do Bahia, detonou um juiz e o humilhou para todo o Brasil. Sabem qual foi a pena? Dois jogos. Gabigol, do Flamengo, vai ser julgado por ter sido expulso criticando arbitragem e chamando o futebol brasileiro de várzea. Alguém imagina suspensão de quatro jogos? Não faz sentido Enderson ficar tanto tempo fora.

* O que o STJD deveria prezar era pela justiça e igualdade no futebol brasileiro. Como explicar que o Cruzeiro, que estava punido com cinco jogos com portões fechados, seja o único a já ter disputado duas partidas em casa com torcida na Série B durante a pandemia? Coincidência ou não, venceu as duas, se afastou do Z-4 e passou a sonhar com o acesso. Mas o STJD só tem olhos para Enderson Moreira…

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas