Pitacos: campanha do Botafogo com Enderson fora de casa NÃO é péssima como pregam; precisa ser valorizada

69 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: campanha do Botafogo com Enderson fora de casa NÃO é péssima como pregam; precisa ser valorizada
Vitor Silva/Botafogo

* Você ouviu falar esse ano que o Vasco faz péssima campanha fora de casa? E o Fluminense, ou Athletico-PR, ou Santos, ou São Paulo ou Grêmio? Sabe o que há em comum? Todos têm números piores que os do Botafogo longe dos seus domínios.

* Mas do Botafogo frequentemente o comentário na mídia é que a campanha fora de casa é péssima, muito ruim, pífia ou outros termos negativos. Não é bem assim.

* Em primeiro lugar, é preciso separar a era Marcelo Chamusca. Com ele, foram seis jogos, com nenhuma vitória, três empates e três derrotas. Apenas três pontos em seis partidas, com o acréscimo de que a equipe formada pelo treinador, mas comandada interinamente por Ricardo Resende, perdeu mais uma, para o Brusque. Ou seja, péssima era a campanha com Chamusca (seja dentro ou fora de casa).

* Já com Enderson Moreira, são 11 jogos, com quatro vitórias, cinco empates e duas derrotas. Apenas cinco gols sofridos. Um aproveitamento superior a 50%. O que apenas o CRB tem na Série B, o que apenas Atlético-MG, Palmeiras, Flamengo e Red Bull Bragantino têm na Série A. Então, os números alvinegros precisam sim ser valorizados e respeitados.

* É óbvio que o torcedor quer mais do Botafogo, quer ver o time se impondo e jogando bem, seja onde for. Cobrança justa. Mas que não exclui os méritos de Enderson Moreira. O técnico opta por um modelo mais seguro, sem se expor tanto. Basta lembrar que são apenas cinco gols sofridos. Assim, garantiu o equilíbrio e a regularidade do Botafogo na Série B, combinando com campanha avassaladora em casa.

* Contra a Ponte Preta, foi mais um jogo bem controlado pelo Botafogo. Diego Loureiro quase não precisou trabalhar. O Glorioso teve as melhores chances e foi superior ao adversário. Se não veio a vitória, o empate foi importante por garantir mais um ponto na briga pelo acesso e pelo título.

* Há outros exemplos de times que partem com tudo fora de casa atrás da vitória e saem derrotados. Como fez o Vasco, diante de Sampaio Corrêa e Guarani. Não era melhor um ponto do que nenhum? Enderson Moreira, gostem ou não, opta primeiro pela segurança, pelo equilíbrio e por não desorganizar seu time. Ainda que às vezes perca boas oportunidades de vencer, como diante do Vitória e até contra a Ponte Preta.

* Como último argumento, ficam os quatro pontos conquistados pelo Botafogo nos jogos contra Vasco e Ponte Preta. Sem eles, o time estaria com 59, atrás do Coritiba e embolado na busca pelo acesso.

* Agora, vem um jogo no Estádio Nilton Santos contra o Operário-PR para confirmar o acesso, uma partida contra o rebaixado Brasil-RS fora de casa e a última rodada contra o Guarani no Rio. O Botafogo, que tem a melhor campanha, o maior número de vitórias, o melhor ataque e a melhor defesa, está firme na briga para subir e para ser campeão.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas