Pitacos: de Gatito ao médico, Botafogo tem atuação louvável em vitória; Luís Castro ganha pontos

37 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: de Gatito ao médico, Botafogo tem atuação louvável em vitória; Luís Castro ganha pontos
Vitor Silva/Botafogo

* Em uma vitória no Campeonato Brasileiro, o normal é se exaltar um ou dois jogadores. No caso de Fortaleza 1 x 3 Botafogo, há uma lista grande de destaques no Alvinegro, o que mostra evolução no time comandado por Luís Castro e um caminho promissor.

* A começar por Gatito Fernández. Reviveu seus melhores dias no Botafogo, pegando pênalti e fazendo defesas importantes. Crescendo em um jogo grande. Passa por Adryelson, Victor Cuesta e Marçal na linha defensiva, firmes, seguros e com boa técnica. O lateral ainda participou do primeiro gol e fez o terceiro.

* No meio, Tchê Tchê e Lucas Fernandes foram importantes na dinâmica, na marcação e no controle de bola. Eduardo se movimentou muito, foi inteligente e apareceu bem para finalizar, fazendo dois gols.

* Os pontas não tiveram tanto brilho individual, mas cumpriram função tática e foram escapes pelos lados. Victor Sá ficou mais preso na marcação e foi muito bem. Jeffinho teve mais liberdade para atacar, não produziu tanto quanto em outros jogos, mas foi perigoso. No ataque, Tiquinho Soares deu outra cara à equipe, com mais força, proteção de bola, trabalho de pivô e chegadas para finalizar.

* O Botafogo dos últimos jogos tinha sempre Lucas Fernandes e Jeffinho como principais destaques. Diante do Fortaleza, eles não apareceram tanto, porque o jogo foi mais coletivo. O que é ótimo. Essa partida foi decidida por Eduardo, as outras podem ser decididas por eles, por Victor Sá, por Tiquinho etc.

* Rafael vinha bem no jogo até sofrer choque de cabeça e ter que ser substituído. O lateral mostrou amor à camisa e comprometimento ao querer ficar em campo. Mas o médico Gustavo Dutra, corretamente, bateu o pé e exigiu a substituição. Perfeita a atuação dele, preservando a saúde do atleta.

* Criticado em outros jogos, Luís Castro ganhou pontos neste domingo. O time seguiu mostrando evolução, teve jogadas coletivas, bom entendimento do Fortaleza e mereceu vencer. Um ponto a destacar é que o treinador fez mexidas que funcionaram. Quando o Fortaleza diminuiu o placar e esboçou pressão, o jogo ficou aberto e imprevisível, com espaços dos dois lados. Era um toma lá dá cá que o Botafogo não precisava. Ao colocar três zagueiros e abrir mão de seus dois ponta, Castro deu um recado ao time que não era necessário mais se expor, bastava controlar. Deu certo.

* Uma certa preocupação é que o elenco não ofereceu peças no banco à altura das do time titular. Mas isso também é parte da reconstrução do Botafogo. Aos poucos, estão sendo encontrada a equipe ideal. Há tempo para os reservas evoluírem e para, futuramente, serem contratados novos jogadores para qualificar o plantel.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas