Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Pitacos: Botafogo tem que manter Kanu; fase de Douglas Borges; olho aberto com Náutico e Coritiba

54 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Defesa com Daniel Borges, Kanu, Gilvan e Douglas Borges em Avaí x Botafogo | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Reprodução/Premiere

* Kanu é o líder do elenco, jogador formado no clube, identificado e com motivação para retornar à Série A do Campeonato Brasileiro. É um dos orgulhos e esperanças que restam. O Botafogo não pode nem pensar em vender o zagueiro este ano, mais uma vez especulado em negociações, agora com o Santos.

* Não só pela parte de liderança e pela técnica como defensor, mas também por o clube ter acabado de negociar Sousa e contar apenas com Gilvan, Joel Carli (que está lesionado) e os jovens Lucas Mezenga, Ewerton Porto, Reydson e Henrique Luro, estes com idade de sub-20. Ainda que Kanu tenha errado no gol do Avaí, ele é peça fundamental no time de Marcelo Chamusca.

* Ao mesmo tempo, quem tem merecido destaque é Gilvan. Tem liderança, espírito vencedor, fica indignado com tropeços, joga sério e firme. Corta muitos ataques perigosos. E conhece bem a Série B.

* Quem tem gerado preocupação é Douglas Borges. Fez Campeonato Carioca correto, mas na Série B tem mostrado defeitos que se repetem em jogos seguidos. Como espalmar bolas para a frente, dificuldades na reposição, hesitação em saídas em cruzamentos e erros de posicionamento. Os chutões que saem diretamente para a lateral irritam a torcida, assim como as rebatidas. No gol do Avaí, o goleiro estava mal posicionado.

* Douglas mostrou virtudes no Botafogo, como segurança, tranquilidade e boas defesas. Porém, precisa recuperar a confiança o quanto antes. Ter um bom goleiro na Série B é essencial. Com Gatito Fernández e Diego Cavalieri como incógnitas pelas lesões, a outra opção seria Diego Loureiro, que fez partidas razoáveis no fim do último Brasileiro. O clube deveria pensar também se não é o caso de contratar, já pensando a médio / longo prazo.

* Marcelo Chamusca tem um acerto no Botafogo pouco comentado: apostar em Warley na lateral. Ele na posição é mais útil do que como extremo e melhor do que Daniel Borges tem apresentado. Cabe, então, ao treinador o jogador nesta função. Mais adiantado, pouco produz, por não ter o um contra um, o enfrentamento, a habilidade e o poder de construção necessários. Na lateral, tem ajudado mais.

* Importante para o Botafogo Marco Antônio e Felipe Ferreira terem entrado bem no empate em 1 a 1 com o Londrina. Ter boas opções no banco e no elenco, sobretudo na parte ofensiva, ajuda a gerar pontos na Série B. A aposta no clube é que Rafael Moura evolua para virar outra peça-chave no ataque.

* O Botafogo precisa abrir o olho para as arrancadas de Náutico e Coritiba. É normal na Série B os times terem altos e baixos, mas estes dois começam de forma sólida e firme suas caminhadas, dando impressão que não vão diminuir o nível. Caso isso se confirme, vão ficar apenas duas vagas na Série A em aberto, com diversos candidatos, como Goiás, Vasco, Sampaio Corrêa, CRB, Brusque, Guarani, além do Botafogo, é claro. E do Cruzeiro, que não pode ser descartado no início da competição. A equipe alvinegra vai ter que melhorar seu jogo, ser mais consistente e começar a vencer também fora de casa para subir.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários