Pitacos: Luís Castro teve coragem e acertou em barrar Kanu e Saravia; Botafogo teve sua melhor atuação

202 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: Luís Castro teve coragem e acertou em barrar Kanu e Saravia; Botafogo teve sua melhor atuação
Vitor Silva/Botafogo

* É preciso coragem para trocar cinco jogadores de uma partida para outra, ainda mais tendo dito que o Botafogo jogou bem contra o Santos. Mas Luís Castro teve essa coragem e deu certo, com vitória por 2 a 0 sobre Athletico-PR. O principal mérito foi barrar Kanu e Saravia, que têm certo peso, mas não vivem boa fase.

* Kanu é uma espécie de segundo capitão, após Joel Carli. Porém, tecnicamente, está com dificuldades na Série A do Campeonato Brasileiro. Com pouca iniciativa no jogo aéreo defensivo, espaços concedidos e hesitação na marcação e na saída de bola, diversos gols e lances de perigo têm saído em cima dele. Erra com frequência e abre os braços para reclamar de companheiros.

* Saravia, por sua vez, é muito instável pelo lado direito. Marca mal, comete faltas, leva cartões, carrega demais a bola e não mostra refino técnico no ataque. A garra que tem não estava compensando as deficiências.

* Outros que saíram foram Luís Oyama, Vinícius Lopes e Matheus Nascimento. Mais fácil tirá-los, pois nunca foram titulares incontestáveis e também não vivem boa fase.

* Uma observação: não quer dizer que os jogadores sacados têm que perder totalmente o espaço ou não podem ser usados novamente. Não é por aí. Já tiveram bons momentos e podem voltar a ter. É importante ter um elenco forte e com opções. Mas atualmente ele estão um pouco abaixo.

* Daniel Borges é mais útil em linha de quatro, tem capacidade de construção e de saída de bola. Ainda que também tenha dificuldades na marcação, é mais constante e ajuda ainda no jogo aéreo. Lucas Mezenga se mostrou mais firme e sereno, com tranquilidade, força, jogo simples e seguro. Lucas Piazon entrega comprometimento tático, jogo de combinações e inteligência, assim como Eduardo, que foi um dos destaques da vitória. Erison tem mais força e potência que Matheus Nascimento, é um jogador mais pronto fisicamente, ainda que precisa de lapidação técnica.

* Some-se a isso à ótima entrada de Marçal tomando conta do lado esquerdo, ao crescimento de Tchê Tchê no meio, ao ótimo futebol de Lucas Fernandes e à velocidade e imprevisibilidade de Jeffinho, e o Botafogo já mostra outra cara.

* Diante do Athletico-PR, o time comandado por Luís Castro teve sua melhor atuação no Campeonato Brasileiro. Venceu de forma consistente, foi organizado, criou mais que o adversário e teve momentos de belas trocas de passe. Quem diria que sairia de quatro derrotas para uma vitória desta forma?

* E há margem para melhora. Com mais entrosamento, tempo para treinos, reforços e volta de jogadores lesionados. É o que vínhamos falando aqui no blog.

* Porém, como bem alertou Luís Castro, é bom não se empolgar. O Botafogo não está pronto, vai sofrer, enfrentará adversários mais encorpados e terá dificuldades. O que traz otimismo é que, em um primeiro turno turbulento, conseguiu somar 24 pontos no Campeonato Brasileiro. A tendência no returno é ter mais paz e menos problemas, podendo melhorar sua campanha.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas