Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Apesar de resultado, sub-20 do Botafogo pode gerar bons valores; saiba quem mostrou potencial

0 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Apesar de resultado, sub-20 do Botafogo pode gerar bons valores; saiba quem mostrou potencial
Vitor Silva/Botafogo

O sub-20 do Botafogo perdeu por 1 a 0 para o sub-23 do Fluminense, foi dominado em boa parte do tempo e não exibiu um grande futebol. Mas descontando o longo tempo de inatividade dos jovens (mais de quatro meses) e a diferença física por enfrentar adversários mais velhos, já na idade de profissionais, o time alvinegro mostrou potencial em alguns jogadores.

O amistoso realizado sábado no Estádio Nilton Santos apresentou jovens à torcida ou deu a oportunidade de ver novamente atletas que já apareceram na Copa São Paulo. No geral, novamente o time pareceu ser baixo e franzino, com menos força que o adversário, mas desta vez a diferença na idade ajuda a explicar.

Individualmente, há bons valores com chance de evoluir para, quem sabe, ser útil no futuro. Ficam alguns destaques no time comandado por Marcos Soares:

Sousa: zagueiro alto, canhoto e com bastante personalidade, lembra Dória. Já havia aparecido bem no início do Campeonato Carioca e foi seguro o jogo todo.

Hugo: lateral com velocidade, mobilidade e boa condução de bola. Tem potencial para crescer

Wendel: volante que tem personalidade para marcar e jogar. Foi bem nas cobranças de falta

Romildo: volante alto, com presença física, jogo aéreo e bom toque de bola

Ênio: mostra muita intimidade com a bola, inteligência nas jogadas e agilidade para buscar espaço. Sabe jogar, vai precisar ganhar mais massa e velocidade

Matheus Nascimento: joia do Botafogo, entrou mal escalado na ponta direita, tendo que correr atrás de lateral. Sabe se posicionar na área e finalizar, embora tenha perdido uma chance

Kauê: volante de apenas 15 anos, entrou bem no amistoso, com bastante dinâmica e qualidade com a bola

Quem destoou e a torcida esperava mais foi o atacante Rafael Navarro. Já com experiência de profissionais, não mostrou sequer a vontade de ir a cada bola como em um prato de comida, o que o fez ficar à frente de Igor Cássio por um tempo.

No mais, é preciso ter paciência e dar crédito à base do Botafogo, que vem revelando bastantes jogadores e sendo fundamental nos últimos anos.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários