O Botafogo está no mercado em busca de reforços. Mas algumas das negociações em andamento não dão muito para entender. Nem falo muito da qualidade de alguns dos atletas ventilados. Estou me limitando a analisar nomes que integram o elenco e que estão sendo cedidos sem que exista nenhuma garantia de que no mercado vai se encontrar algo melhor. Logicamente que atletas como Igor Rabello estão saindo por que o clube precisa de dinheiro. Não é este o caso. Mas outros estão deixando o Botafogo sem que exista o retorno financeiro.

Um exemplo para mim clássico é o lateral-esquerdo Yuri, revelado nas categorias de base e cotado no Figueirense por empréstimo. Vamos lá: o jogador, nas raras vezes em que foi chamado, mostrou ter bola. Lembro inclusive do empate sem gols com o Santos. O polêmico jogo do gol mal anulado de Renatinho. Emprestá-lo para ganhar experiência? Que ganhe experiência jogando o Campeonato Carioca pelo Botafogo.

O Botafogo vai liberar o Yuri, com potencial de crescimento, e ficar com Gilson e quem sabe o Moisés? Com todo respeito aos dois, melhor apostar em alguém que tem qualidade suficiente para passar do limite do jogador mediano.

Experientes também entram nesta leva

Outro caso que vou citar aqui já sei que vai levantar polêmica. Falo do Arnaldo. Quando jogou pelo clube fez o básico. Não cruza mal, tem uma boa arrancada pelo meio e também velocidade. Deve seguir para a Ponte Preta. Sinceramente quantas opções existem hoje no mercado em condições de poderem ser apontadas como bons reservas para o Marcinho?

O Botafogo vai liberar o Arnaldo e procurar em algum lugar uma aposta para ver se dá certo quando o Marcinho não jogar. Arnaldo está longe de ser brilhante, mas é uma peça de composição de elenco.

Alguns casos, como estes citados, chegam até mesmo a gerar espanto. Alguém disposto a olhar com maus olhos seria capaz até mesmo de apostar que a ideia é abrir espaço no elenco para que empresários deitem e rolem com a conivência de dirigentes. Mas prefiro pensar que isso não acontece no Botafogo. Me faz dormir melhor.

LEIA TAMBÉM:

Mercado da bola me faz lembrar tempos de Emil no Botafogo
Botafogo não pode ceder Caio Alexandre de graça
Moreira Salles no Botafogo: clube já viveu épocas douradas
O Botafogo e o que representou Jefferson
Botafogo prova que salário atrasado é o pior inimigo
Botafogo e o balanço do elenco de 2018
Categorias de base: o Botafogo tem o que aproveitar
Irmãos Moreira Salles em General: Esse é o Botafogo que eu conheço
Botafogo precisa de um nome de peso para o ataque
Novo modelo de gestão é para ontem
Botafogo precisa avançar muito em 2019: ano crucial