O técnico Eduardo Barroca comentou as críticas que os laterais Marcinho e Gilson têm recebido da torcida do Botafogo. O protesto nas arquibancadas do Estádio Nilton Santos muitas vezes viram vaias, mas o comandante alvinegro, apesar de respeitar a opinião dos botafoguenses, disse que não pode pautar seu trabalho em cima das reclamações.

– Eu parto da premissa de administrar de dentro pra fora. Eu trabalho muito com critério, coerência e com aquilo que eu entendo que é o melhor, que vai aproximar o Botafogo das vitórias. Respeito muito a opinião da torcida, mas em hipótese nenhuma eu posso fazer as minhas escolhas em cima disso – afirmou, em entrevista ao programa Donos da Bola, na última segunda-feira, na Bandeirantes.

A respeito do lateral-direito Marcinho (22), especificamente, Barroca procurou valorizá-lo, mas disse que o jogador precisa “melhorar algumas coisas” e disputa posição com o jovem Fernando Costanza (20), que estreou no time profissional do Fogão no último domingo, contra o Fortaleza.

– Ninguém gostaria de trabalhar nesse contexto, de entrar em campo e jogar sendo vaiado desde o início. E com o Marcinho não é diferente. Eu o conheço desde garoto, um jogador muito profissional, sondado por Seleção Brasileira principal, tem toda nossa confiança. Precisa melhorar algumas coisas, como outros, mas está em competição. Eu sempre deixo a competição aberta. Ele está competindo com o Fernando – informou.

 

Fonte: Redação FogãoNET