O empréstimo de Ezequiel para o Cruzeiro, a pedido do já demitido técnico Rogério Ceni, levantou alguns breves questionamentos internos no Botafogo. Sem conseguir contratar nenhum reforço para setor ofensivo desde as baixas de Erik e Biro Biro, por que não foi solicitado o retorno do atacante, ainda no Sport, para compor o elenco de Eduardo Barroca?

O Boletim do C.E apurou com dirigentes do Botafogo que toda a situação foi analisada. Além de ser constatado que chamar Ezequiel de volta para o Fogão “geraria um pagamento oneroso” para o clube pernambucano, o jogador foi para a Raposa para receber um “salário muito mais alto“.

Outro ponto destacado para a coluna do FogãoNET foi a necessidade do clube “valorizar seus ativosenquanto o projeto “Botafogo S/A” é trabalhado para a próxima temporada. O departamento de futebol do Glorioso notou que o jovem de 21 anos estava começando a perder espaço na Ilha do Retiro ao ficar no banco de reservas em três rodadas consecutivas da Série B do Campeonato Brasileiro, nas partidas contra Botafogo-SP, Vila Nova e Ponte Preta. Com a oportunidade do negócio com o Cruzeiro, que desembolsou cerca de R$ 500 mil pelo empréstimo até o fim de 2019, acredita-se que o atleta possa “performar bem” na elite nacional.

Aposta do Botafogo, Ezequiel ganha chances no Cruzeiro

Desde que chegou a Belo Horizonte, Ezequiel já foi utilizado em três jogos do time mineiro. Ele saiu do banco de reservas para entrar nos duelos contra Grêmio, Flamengo e Ceará. Resta saber se o novo treinador celeste Abel Braga, anunciado na tarde desta sexta-feira, irá dar novas oportunidades ao garoto.

Fonte: Redação FogãoNET