O Botafogo pensou bem antes de protestar contra a escalação do árbitro Marcelo de Lima Henrique para a semifinal do Campeonato Carioca contra o Flamengo, que será realizada na próxima quarta-feira, no Maracanã. Dez anos após o jogo conhecido como “chororô”, que teve o juiz como um dos protagonistas contra o mesmo rival, a notícia dada pela Ferj não caiu nada bem entre os dirigentes de General Severiano.

A manifestação por meio de uma nota oficial no site do clube chegou a ser cogitada internamente, mas uma reunião decidiu que a presença física na federação seria a melhor formar de protestar contra a escolha do árbitro para apitar o clássico. Portanto, Nelson Mufarrej e Carlos Eduardo Pereira, presidente e vice-presidente, respectivamente, vão se encontrar com Rubens Lopes nesta terça para expor a indignação com a escala.