Crise no Botafogo expõe tensão entre gerente de futebol e empresário na reta final do Brasileirão-2020

76 comentários

Boletim do C.E.

Boletim do C.E.

Compartilhe

Túlio Lustosa e Marcos Leite, gerente de futebol do Botafogo e empresário de Honda e Kalou
Vítor Silva/Botafogo | Arquivo pessoal

Se já não bastassem os problemas do Botafogo que não são corrigidos em campo, fora dele uma briga que antes estava restrita aos bastidores começa a ganhar corpo e ser revelada na internet: o conflito entre o gerente de futebol Túlio Lustosa e o empresário Marcos Leite.

Na noite desta quarta-feira (6/1), após a derrota para o Athletico-PR por 2 a 0 no Estádio Nilton Santos, ao receber críticas de torcedores botafoguenses, muito por conta de ter sido um dos responsáveis pela chegada de Salomon Kalou ao Glorioso, Marcos Leite publicou uma “indireta” no Twitter. O agente disse que não passaria na porta do clube “enquanto o mentiroso estivesse por lá”. O Boletim do C.E apurou que a pessoa em questão é Túlio Lustosa, dirigente contratado pelo extinto comitê executivo de futebol em outubro de 2020.

A coluna do FogãoNET também verificou que o atrito entre os dois se deu, principalmente, na negociação com Ramón Díaz, técnico contratado pelo Botafogo com condução de Marcos. O empresário e o dirigente alvinegro não se entenderam com os termos do acordo e na dispensa do profissional.

Outra indisposição entre os dois foi a busca por contratações de dois volantes estrangeiros recentemente no mercado, o argentino Bruno Zuculini, do River Plate (ARG), e o colombiano Jhon Duque, ex-Millonários (COL) e hoje no Atlético de San Luis (MEX). Não houve entendimento entre o gerente e o empresário, que também intermediava as conversas.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas