Ainda valem? Durcesio expõe planos que Botafogo tinha para Honda como embaixador na Ásia: networking e disputa de torneios

12 comentários

Carlos Eduardo Sangenetto

Carlos Eduardo Sangenetto

Compartilhe

Honda é recepcionado pela torcida do Botafogo no aeroporto do Rio de Janeiro com bandeira do Japão ao fundo
Carlos Eduardo Sangenetto/FogãoNET

Honda se despediu do Botafogo no dia 30 de dezembro de 2020, semanas antes do rebaixamento no Brasileirão ser consumado. Até hoje a torcida alvinegra se divide entre o carinho pelo jogador japonês e a revolta pelo ex-camisa 4 ter “pulado do barco” somado a um fraco desempenho dentro de campo. E quem não guarda mágoas ainda alimenta esperança de vê-lo como parceiro do Glorioso futuramente. O presidente Durcesio Mello, que assumiu o clube poucos dias depois, em janeiro de 2021, revelou que tinha planos para o meia.

Entrevistado pelo podcast Glorioso Connection, o presidente do Botafogo foi perguntado se preferia Honda ou o marfinense Kalou, outro estrangeiro que vestiu a camisa naquela mesma temporada. Sem titubear, Durcesio escolheu o craque japonês e lembrou boas ações do mesmo na despedida do Fogão.

Ah, o Honda! Se eu tivesse que escolher: Honda. Mais profissional. Tive mais contato com ele. Eu negociei muito com o Kalou para ele sair. O Honda comprou vários sócios-torcedores e gastou, quando ele saiu, se eu não me engano, R$ 150 mil em coisas que ele deu para o Botafogo. Doou, mandou doar. Pagou por um ano. Então ele teve esse negócio com o Botafogo mais bacana. Eu falo com ele de vez em quando. Ele criou dificuldade também porque queria ser o dono do time e não foi – relembrou.

Durcesio contou que a transição para SAF interferiu no planejamento que tinha rascunhado para Honda ser uma espécie de embaixador do Botafogo na Ásia.

A ideia, quando ele saiu, eu comecei a bolar isso, era de ele ser embaixador. Mas as coisas foram atropeladas. Veio a SAF. Meu foco foi todinho para SAF e aí isso foi ficando esquecido, na prateleira, para um dia – lamentou.

O presidente alvinegro externou que Honda tinha intenção de levar equipes da categorias de base do Botafogo ao Japão para disputa de torneios. Criar um networking, ter um bom relacionamento com empresas locais, também estava no planejamento.

Eu tinha planos de ele me apresentar empresas japonesas. Ele queria levar times da base para jogar no Japão uma vez por ano, para fazer uns torneios. Aí, na ocasião, ele apresentaria grandes empresas que ele tem acesso. Ele tem várias empresas, é muito bem-sucedido – acrescentou.

Keisuke Honda em Sport x Botafogo | Campeonato Brasileiro 2020
HONDA MARCOU TRÊS GOLS COM A CAMISA DO GLORIOSO (FOTO: VÍTOR SILVA/BOTAFOGO)


📺 Relembre a festa de despedida de Honda do Botafogo:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas