Carlos Eduardo Sangenetto
12/12/2017
Rio de Janeiro (RJ)

Gegê é um dos últimos jogadores que retornam de empréstimo ao Botafogo neste fim de temporada. Com contrato até 31 de dezembro, o meia não deve renovar seu vínculo com o Fogão após disputar a Série B pelo ABC-RN, que acabou caindo para a terceira divisão.

Aos 23 anos, o cearense teve em 2017 a oportunidade de disputar o maior número de jogos da carreira como profissional. “Mais maduro”, a cria da base do Glorioso disse não ter mágoa da torcida após as críticas sofridas nos últimos meses que jogou no Rio de Janeiro. Pelo contrário, tenta lidar da melhor forma possível e ainda reserva vontade de vestir a camisa alvinegra novamente.

Nesta entrevista ao Boletim do C.E, Gegê também mostra seu lado torcedor, atento ao ano do Botafogo, fala sobre o momento inesquecível na carreira, vivido no clássico contra o Flamengo, e dá pistas sobre seu futuro. Leia abaixo!

Gegê em coletiva de imprensa no BotafogoGegê acompanhava o Botafogo enquanto jogava em Natal (Foto: Vítor Silva/SSPress/BFR)

EXPERIÊNCIA NO ABC-RN
Estou bem mais maduro. Foi um grande aprendizado porque foi o ano que mais joguei. Fiz dez gols, dois pela Série B. Mas infelizmente não terminou como eu gostaria.

RENOVAÇÃO COM O BOTAFOGO
Fiquei 10 anos lá, né? É muito tempo, ligação ficou muito forte, pelo tempo que tenho na casa. Em nenhum momento alguém me procurou, não gostaria de sair dessa forma, mas a vida segue. Terei prazer em conversar com o Botafogo sempre.

CRÍTICAS DA TORCIDA ALVINEGRA
Natural, sempre vai ter cobrança grande. Tenho mágoa de ninguém, a gente não fica feliz com algumas coisas, mas temos que nos adaptar e tentar melhorar. Cresci muito com aquilo, amadureci bastante, com certeza foi um aprendizado.

Gegê em jogo do Botafogo contra o BanguGegê se despede do Botafogo após passagem pelo ABC-RN (Foto: Vítor Silva/SSPress/BFR)

TORCEDOR DO BOTAFOGO À DISTÂNCIA
Via direto os jogos, ficava torcendo. Eu sempre procurava acompanhar, mas pelo que vi, o Botafogo fez um bom campeonato e o desgaste atrapalhou na reta final. Quando se joga várias competições, chega uma hora que não tem jeito, acaba dificultando. Vários desfalques na última rodada foram cruciais. Não vi um ano ruim dos caras.

PASSAGEM E MOMENTO MARCANTE CONTRA O FLAMENGO
Jogar no Botafogo foi inesquecível, sempre vai ficar na memória. Foi gratificante todos esse anos lá. Espero um dia voltar. Quem sabe um dia? Ia me dedicar e dar o melhor, me esforçar o máximo. O gol contra o Flamengo no Maracanã é difícil esquecer, tem como não…

PROPOSTAS PARA 2018
Estou quieto na minha. Estão meio emboladas, muitas especulações, nada definido, nem decidido. Há sondagens da Série A, mas de clubes fora do Rio.