Carlos Eduardo Sangenetto
17/10/2017
Rio de Janeiro (RJ)

O candidato Marcelo Guimarães, que disputará a eleição para presidência do Botafogo no dia 25 de novembro, voltou a ter contato com a imprensa e a torcida alvinegra na noite desta segunda-feira para falar de seu programa de propostas caso vença o pleito contra Nelson Mufarrej, que tenta suceder Carlos Eduardo Pereira na chapa da situação.

Marcelo Guimarães é candidato a presidente do BotafogoMarcelo Guimarães foi sabatinado pela Rádio Botafogo (Foto: Reprodução)

Em entrevista de 1h30 de duração à Rádio Botafogo, Guimarães reforçou a vontade de seguir com o técnico Jair Ventura no comando do Fogão e disse que a equipe precisa de “dois reforços para resolver” para temporada 2018.

– Precisamos, pelo menos, de dois jogadores ali que chamem a responsabilidade no momento que for necessário. Temos um time aguerrido, que chamo de carne de pescoço. É ruim ganhar da gente. Mas infelizmente perdemos completamente a capacidade de fazer um gol – afirmou, ressaltando um desequilíbrio entre setores do time.

Com as receitas comprometidas para a próxima temporada devido a um adiantamento de cotas de televisão, apontado pelo presidenciável, como estas principais contratações poderiam ser viabilizadas? O candidato do Futuro Alvinegro voltou a bater na tecla da importância de gerar dinheiro com o Nilton Santos 365, projeto que visa aproveitar o estádio olímpico do Botafogo a puro vapor, ou seja, o colocando na rota turística do Rio de Janeiro, criando um hostel para torcedores e realizando outras atividades espalhadas durante todos os dias do ano.

Marcelo Guimarães é candidato a presidente do BotafogoCandidato da chapa alternativa quer fazer mais receita com o Estádio Nilton Santos (Foto: Reprodução)

Voto digital de sócios-torcedores para futuras eleições

Outro destaque da conversa de Guimarães com os ouvintes foi a resposta à pergunta feita por muitos torcedores ao vivo a respeito de novidades no plano de sócio-torcedor. Mac, como é conhecido, disse ter a intenção de premiar o sócio que tiver mais tempo vinculado ao programa (fidelização) e realizar uma emenda no estatuto do clube que permita nacionalizar a votação das futuras eleições, possibilitando que os associados votem na chapa favorita por meio de uma plataforma digital.

Quem viu os outros trechos da entrevista? Mais algum destaque?
Como você está vendo o início desta corrida eleitoral?
Dê sua opinião e participe nos comentários.

Saudações alvinegras!