Carlos Eduardo Sangenetto
02/11/2017
Rio de Janeiro (RJ)

Hoje é Feriado de Finados, mas a diretoria do Botafogo está longe de estar inanimada na busca por mais receitas para o futebol do clube na temporada 2018. No entanto, o mistério em torno do acordo com o novo patrocinador, que será anunciado na coletiva desta sexta-feira, continua vivíssimo.

O nome e até mesmo o ramo da empresa que vai “jogar junto” com o Fogão nos próximos meses ainda são desconhecidos, mas o Boletim do C.E apurou que o parceiro em questão não é pontual, ou seja, não estampará sua marca em jogos específicos, fechou um contrato “um pouco mais longo” e os termos acertados foram considerados “bem bacanas” para o clube.

Camisa do Botafogo da Topper com patrocínios da Caixa e CercredCaixa e Cercred estampam suas marcas na parte frontal da camisa do Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSpress/BFR)

Valores aproximados para patrocínios na camisa do Botafogo

A camisa do Botafogo hoje conta com a Caixa Econômica Federal ocupando o espaço master (principal), Cercred na barra frontal e a TIM na parte dos números. As únicas áreas disponíveis são a omoplata, as mangas e a barra traseira. Veja abaixo os valores aproximados para os seguintes locais na peça superior do uniforme:

  • omoplata: R$ 5 milhões/ano ou R$ 416 mil/mês
  • manga R$ 3 milhões/ano ou R$ 250 mil/mês
  • barra traseira : R$ 1,2 milhão/ano ou R$ 100 mil/mês

Saudações alvinegras!

Camisa do Botafogo da Topper com patrocínios da Caixa e CercredBotafogo busca novas receitas para temporada 2018 (Foto: Vitor Silva/SSPress/BFR)