Carlos Eduardo Sangenetto
03/07/2017
Rio de Janeiro (RJ)

Finalmente de volta às vitrines das lojas oficiais do Botafogo nos últimos dias, a camisa branca da coleção 2017 foi um verdadeiro sucesso de vendas no seu lançamento, na primeira semana de maio. No entanto, devido à grande procura, a peça ficou esgotada, deixando muitos torcedores alvinegros descontentes com a situação.

Segundo a Topper, fornecedora do material esportivo do Glorioso até abril de 2019, a “aceitação maravilhosa” da terceira camisa foi estudada e a venda “acima da média” também já era esperada.

– A mensagem que deixamos para o torcedor é que nos compreenda quanto ao fato do produto ter esgotado rapidamente. Quando criamos um produto a ideia é que ele de fato tenha este potencial, e não que encalhe nas vitrines. Ele tem um potencial extraordinário, o que é bom, sinal de que estamos no caminho certo quanto ao layout e qualidade. Nosso próximo passo é ajustar a reposição desse produto ao mercado – disse Naldo Silva, gerente de Relações Esportivas da Topper.

Falando em próximos passos, a empresa projeta em um futuro breve lançar uma linha retrô, que historicamente costuma atrair grande parte da torcida botafoguense às lojas. Confira abaixo outros trechos da entrevista exclusiva com o gerente da parceira do Fogão para o Boletim do C.E. Sabe as camisas de goleiro com “design moderno”? Então, os jogadores foram consultados…

Camisa branca do Botafogo na loja oficial em General SeverianoCamisa branca já está de volta à loja oficial em General Severiano nos tamanhos P e M (Foto: Reprodução)

O contrato Topper-Botafogo vai até quando?
– 
Nosso contrato com o Botafogo começou em maio de 2016 e se estende até abril de 2019.

Houve alguma mudança recente no contrato entre as duas partes ou tudo segue como firmado em 2016?
Sim, trata-se neste caso da operação das lojas oficiais do clube no Rio de Janeiro. No fim de 2016, para melhor atendermos o torcedor e consumidor do Botafogo, buscamos então uma parceria com o varejo especializado em atender este público. Hoje formamos uma parceria que executa este processo operacional com excelência. Temos uma política interna em que periodicamente avaliamos nossas relações com parceiros, sempre buscando o aprimoramento nos negócios. Estamos muito satisfeitos com a relação Topper, Loja, clube e receptividade do torcedor.

Alguma das camisas lançadas em 2017 surpreendeu positivamente a Topper?
– Difícil responder a esta pergunta, pois a coleção atual agradou a todos, sem exceção. Não temos rejeição a nenhum dos modelos lançados 2017. Obviamente, sempre temos alguns itens com potencial ou que se destacam mais que outros. Neste caso posso citar a camisa III (branca), a qual já esperávamos por este sucesso e aceitação maravilhosa, tanto que em poucos dias este produto esgotou-se nas lojas.

Camisa branca do Botafogo no lançamento da Topper no Estádio Nilton SantosCamisa branca foi um sucesso de vendas na coleção 2017 da Topper (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)

De quem partiu e como foi a decisão do retorno da camisa branca para a coleção em 2017?
Partiu do próprio clube, que foi o maior incentivador deste modelo. O clube apostou e nós acreditamos na ideia, que refletiu positivamente após lançarmos o produto. A aceitação vem sendo algo fantástico.

Qual foi a inspiração das camisas de goleiro? Certamente foi a que mais chamou a atenção dos torcedores botafoguenses…
Antes de projetarmos layouts de produtos para lançamentos de novas coleções, buscamos estudos de tendências neste mercado. Obviamente, o mais relevante para este estudo é a opinião de pessoas ligadas ao Botafogo. Por isso, consultamos e avaliamos a opinião dos próprios goleiros do clube. Na nova coleção, as camisas de goleiro agradaram muito pela presença de grafismo em efeito degrade nas cores azul com verde e cinza com laranja.

Camisas de goleiro do Botafogo no lançamento da Topper no Estádio Nilton SantosCamisas de goleiro chamaram a atenção da torcida pelo ‘visual moderno’ (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)

Alguns torcedores do Botafogo destacaram apenas uma mudança sutil entre os modelos 2016 e 2017 da camisa listrada. Por que não houve nenhuma grande novidade na peça?
 O clube valoriza muito suas tradições. Neste caso, especificamente falando da camisa I (listrada), optamos por manter esta característica, trabalhando pequenas intervenções de forma que não perdêssemos esta identidade. Assim trouxemos algumas inovações, como o selo comemorativo do título do Campeonato Carioca de 1907 com a frase “Campeão desde 1907” em baixo relevo. A gola polo é outro diferencial neste mercado, porque notoriamente foge um pouco da gola tradicional utilizada neste mercado, sendo um acabamento mais nobre. Podemos citar também os detalhes brilhantes nas faixas brancas, destacando ainda mais a grandeza da camisa.

Em alguns shoppings da cidade, na Zona Norte do Rio, as camisas da nova coleção ainda não chegaram às lojas. Qual é o motivo deste atraso? Quando a distribuição deve começar a abranger o comércio?
No acordo que a Topper fez com o clube é contemplado um período de vendas com exclusividade para as lojas oficiais do Botafogo. Já em junho os produtos começaram a chegar no mercado como um todo, atendendo assim o torcedor do clube espalhado por todo o país.

O lançamento de uma linha retrô está nos planos da Topper?
Acabamos de lançar uma coleção com um potencial extraordinário. Como já dito, bem aceito junto ao torcedor. Estamos desenvolvendo um estudo com o clube para nos próximos meses lançar um produto com características retrô.

Qual é a expectativa geral da Topper para a temporada de 2017 ao lado do Botafogo?
A expectativa é enorme. Acabamos de lançar uma coleção que agradou a todos e o Botafogo vive um momento espetacular. Obviamente, temos que pegar esta onda e juntos, de forma harmônica, trabalharmos cada vez mais para com o único intuito, que é atender maravilhosamente bem o torcedor do clube.

Camisa listrada do Botafogo, vestida por Camilo, no lançamento da Topper no Estádio Nilton SantosCamilo desfila com a camisa listrada do Fogão para 2017 (Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)