Advogado de Jobson entrará com efeito suspensivo para ele jogar finalíssima

Compartilhe:

O atacante Jobson foi suspenso pela FIFA por quatro anos. A punição acontece por ter se recusado a realizar exame antidoping, quando atuava no futebol da Arábia Saudita. Existia a dúvida sobre a validade da pena fora do país árabe, porém a instituição confirmou que a suspensão vale em todo o mundo.

O presidente Carlos Eduardo Pereira, que está fora do Rio de Janeiro, falou sobre a situação do atleta.

“O Botafogo já foi notificado. Este evento parece que decorre de uma recusa de fazer o exame antidoping na Arábia Saudita. Fomos informados que o advogado dele entrará com pedido de efeito suspensivo. Mas está fora do jogo de domingo.”

O advogado de Jobson, Bichara Netto, vai pedir apoio para a CBF no caso, e afirmou que vão pedir efeito suspensivo para o jogador poder enfrentar o Vasco na final do Campeonato Carioca.

“A FIFA sentenciou, mas ainda não formalizou a punição ao Jobson. Com isso eles está fora do jogo deste domingo contra o Vasco. Agora nós iremos entrar um pedido de efeito suspensivo para dar condições de ele estar em campo na segunda partida da final do Carioca. Já estou trabalhando para enviar  o mais rápido possível o pedido de efeito suspensivo para o CAS e a FIFA.”

O Botafogo ainda pode recorrer, mas Jobson já está fora do primeiro jogo da decisão do Carioca, contra o Vasco, no próximo domingo.

Apesar de poder recorrer, o Botafogo não terá Jobson na primeira partida da decisão do Estadual, contra o Vasco, domingo (26), às 16h, no Maracanã.



Fonte: Site da Rádio Tupi
Comentários