Nesta sexta-feira (26), o advogado do volante Gabriel, que atuava na equipe profissional do Botafogo desde 2012 e que participou da reunião com a diretoria na última sexta-feira (19), em General Severiano, explica com exclusividade para a Super Rádio Tupi porque o jogador não aceitou a proposta feita pelos dirigentes alvinegros.

“O que o Botafogo propôs para o Gabriel foi o pagamento do que estava sendo cobrado na justiça mediante o retorno do atleta para o clube. O jogador também desistiria da ação em um ofício para a CBF, assim o vínculo com o Botafogo seria restabelecido e sua volta para o clube seria mediante ao pagamento de todo o valor atrasado e o Botafogo se comprometeria a liberar o jogador por um valor abaixo do estabelecido no contrato. Essa questão foi analisada pelo atleta, aparentemente as negociações dele com o Palmeiras acabaram dando certo e pelo que eles estão divulgando na imprensa o contrato está fechado. Mesmo retornando ao Palmeiras, Gabriel fará uma contraproposta ao Botafogo, já que ele teria um valor muito alto a receber do clube. Nessa contraproposta vai ser dito que o jogador não pode mais voltar ao clube por conta do vínculo com outra agremiação, mas que pelo carinho e por tudo o que o Botafogo fez por ele, ele estaria disposto a abrir mão de parte do valor devido, já que isso aliviaria um pouco as contas do Botafogo. Não sei se o Botafogo teria interesse nesse tipo de acordo mas, juridicamente, caso o Gabriel realmente assine o contrato com o Palmeiras a única forma seria essa, de abater parte do valor devido.”

Fonte: Super Rádio Tupi