Empresário de Lodeiro, Gerardo Cano chega na manhã desta quinta-feira ao Rio para debater o futuro do uruguaio. Apesar de ter contrato até dezembro de 2017, a passagem do meia no alvinegro pode já ter chegado ao fim. Cano vai discutir com o grupo investidor WDS a compra dos 50% dos direitos econômicos do jogador que pertencem ao Botafogo. Clubes brasileiros, como Corinthians, Atlético-MG e Santos, estão interessados.

— Ele tem propostas de times brasileiros, mas também terá propostas sérias de clubes do exterior — afirmou Cano, por telefone, ao GLOBO, já antecipado o tom de despedida. — Se ele sair, vai ficar com muita saudade porque tem o mais alto respeito por esse grupo de jogadores (do Botafogo).

Confirmada a negociação, o Botafogo teria uma economia de mais de R$ 300 mil em sua folha salarial, que já foi reduzida consideravelmente com as saídas de Seedorf, Rafael Marques e Renato. Atualmente, o clube deve dois meses de salários para o elenco profissional.

— As dificuldades financeiras para pagar salários nunca foram um problema para o Lodeiro, que sempre viu a vontade da diretoria em solucionar isso — garantiu Cano.

Com uma lesão na coxa direita, Lodeiro foi liberado para se juntar à seleção uruguaia que se prepara para disputar a Copa do Mundo e já está em seu país. Ele chegou ao Botafogo em julho de 2012, vindo do Ajax, da Holanda, onde não teve sucesso, e jamais escondeu o desejo de voltar a jogar na Europa. Na atual temporada, Lodeiro, de 25 anos, decepcionou. Esperava-se que, com a saída de Seedorf e Rafael Marques, o camisa 14 assumisse a responsabildiade de liderar o time. Isso não aconteceu e o meia sequer marcou gols na temporada.

Além de Lodeiro, o uruguaio Marcelo Martínez, de 18 anos, pode deixar o Botafogo. Ele treina com o time sub-20, mas Cano, que também é empresário do jovem, revela descontentamento com a falta de oportunidades ao jogador. Ainda em 2014, o Botafogo contratou o zagueiro Mario Risso, com aval da WDS, e o dispensou após um jogo.

Fonte: O Globo Online