Agente: ‘Se o presidente avalia, por que gastar com Mancini?’; Mattos quase saiu

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

“Não sei para que o Botafogo tem técnico. Se o presidente se acha em condição de avaliar qual jogador tem condição técnica para ficar no clube, para que gastar com o Mancini?” A declaração em tom de desabafo é de Reinaldo Pitta, empresário de Sheik e Júlio César, dois dos quatro atletas dispensados pelo presidente Maurício Assumpção nesta sexta-feira.

Pitta foi comunicado da dispensa na madrugada passada e ainda não engoliu a decisão de Assumpção. Além de discordar da maneira como o presidente botafoguense cortou os atletas, ele contesta sua administração. “Pelo que escuto, o Botafogo tem sofrido com atrasos de salários.”

Os nomes dos dispensados também irrita. “O cara está se desfazendo do Sheik, que tem vaga em qualquer time do Brasil, e do Edilson, que pode ser titular em 98% dos clubes da Série A. Mas para o Botafogo eles não servem? O curioso é que o time está na zona de rebaixamento”, diz, com ironia.

Bolívar foi o quarto atleta cortado – todos eram titulares. O mandatário alvinegro também estava decidido a dispensar Marcelo Mattos, mas optou por esperar o volante terminar de se recuperar de uma contusão.

Notícias relacionadas