O diretor-executivo do Botafogo, Anderson Barros retornou ao clube após cinco anos e tem participado ativamente do novo processo de austeridade financeira e obediência do orçamento do clube para montar um elenco competitivo na nova gestão de Nelson Mufarrej à frente do Glorioso.

Até o momento, foram 10 jogadores contratados, uma eliminação precoce (Copa do Brasil) que ainda guarda cicatrizes, um título conquistado (Campeonato Carioca) e muitos sonhos pela frente.

O dirigente, que esteve nos estúdios da Rádio Globo/CBN, no InfoGlobo, concedeu entrevista exclusiva e otimista, afirmou que o clube é capaz de levantar mais uma taça esse ano:

“Por que não? No ano passado, chegamos muito próximos na Libertadores, na Copa do Brasil… Se formos inteligentes e não cometermos os mesmos erros do ano passado e da Copa do Brasil deste ano, podemos chegar em um lugar bem longe e brigar pelo título na Sul-Americana. No Brasileiro, no início tivemos uma tabela complicada, mas acho que estamos indo bem”, ponderou.

Confira abaixo outros trechos da entrevista exclusiva com o diretor-executivo do Botafogo, Anderson Barros:

VOLTA AO BOTAFOGO

“O Botafogo tem um desafio muito grande esse ano: Continuar o processo de 2017 principalmente com o que foi feito na Copa do Brasil e Libertadores. É um ano de afirmação quanto ao CT. Foi esse desafio que me fez aceitar o convite da diretoria.”

MUDANÇAS DO CLUBE EM CINCO ANOS LONGE

“Mudou muita coisa de forma positiva… O respeito ao institucional, a condição financeira do clube. Isso tem sido fundamental. Isso tem feito o Botafogo superar os momentos delicados, que passou e que passará. É o grande segredo”

CAMISA 10 DO MERCADO INTERNACIONAL

“Contratação é um processo muito delicado. À época, nós entendíamos que tínhamos uma necessidade (contratação do meio-campo Renato). Hoje, respeitamos ao extremo o orçamento do clube. A gente procura não ultrapassar em momento algum e quando tem que fazer é baseado em muita discussão porque senão o clube pagará um preço muito alto. Se houver uma oportunidade e encontrarmos um jogador com grande diferencial (pode ter negociação) apesar de entender que muitos dos atletas podem dar um retorno muito grande hoje.”

É OBJETIVO REFORÇAR O TIME COM NOME DE PESO OU APENAS OPORTUNIDADE DE MERCADO?

“É um equilíbrio. Às vezes temos mapeado, mas as condições ficam além da nossa capacidade. Temos que acompanhar o mercado para saber se vamos encaixar. Não vamos pagar quantias muito altas. Nós já chegamos perto de alguns atletas. Fizemos um esforço muito grande para trazer o Aguirre. O Botafogo está no caminho. Vai chegar um momento que ele conseguirá atender os anseios da torcida.”

MERCADO DA CHINA OU EUROPA APÓS A COPA DO MUNDO POR CAMISA 10?

“São meses especiais até a Copa do Mundo. Tem muita coisa para acontecer até lá. O que temos que fazer como certeza é obedecer o planejamento, acreditar no que está sendo feito, ter a humildade de reconhecer os erros cometidos para ter uma temporada bacana. Temos ainda duas competições pela frente como a Sulamericana. Apesar de estar no início, temos chance de fazermos uma boa campanha e por que não surpreendermos.”

MELHORAR A CAMPANHA DE 2012 NA SÉRIE A COM O SÉTIMO LUGAR À FRENTE DO BOTAFOGO

“Espero que sim. A gente trabalha muito. O Alberto Valentim trabalha ao extremo. Só acredito no trabalho. O Botafogo é um clube que pode surpreender como nas últimas temporadas. Se não acreditarmos na gente quem irá acreditar? Espero que o clube possa ter uma grande temporada e cicatrizar o que aconteceu conosco na Copa do Brasil.”

Fonte: Rádio Globo