A Ponte Preta anunciou nesta quinta-feira a rescisão de contrato do atacante Roger. O clube campineiro não gostou do fato do jogador de 31 anos ter feito um pré-acordo com o Botafogo, onde jogará a partir de janeiro de 2017.

“O jogador está no direito de buscar o que considera melhor. Mas foi uma atitude que nos pegou de surpresa, que a diretoria não esperava, e que acabou culminando com a rescisão de contrato. Então, pela semana que consideramos importante, entendemos pelo desligamento”, disse Gustavo Bueno, gerente de futebol do time alvinegro, em entrevista coletiva.

Segundo ele, a Ponte daria uma valorização de quase um terço em cima do atual salário do camisa 9, e prometia equiparar seus vencimentos caso algum outro atleta chegasse na próxima temporada por um valor maior.

Roger, por sua vez, não se mostrou feliz com a rescisão de seu contrato.

“Ele achou que merecia um pedido de desculpa por tudo o que fez pela Ponte. Mas colocamos para ele se colocar no lugar da Ponte, da diretoria. Não que ele tenha se recusado a assinar a rescisão. Ele somente não gostou da decisão”, revelou Bueno.

Roger já marcou 22 gols na atual temporada e é tido como um dos melhores centroavantes do país em termos de números. A chegada do jogador faz parte da estratégia do Bota de ter um elenco em condições de brigar por títulos importantes na próxima temporada.

Na 5ª posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o Botafogo briga por uma vaga na próxima Libertadores. Além disso, o clube passa a contar com receitas importantes para 2017, como o valor do patrocínio master a ser pago pela Caixa Econômica Federal.

Fonte: ESPN.com.br