A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro aprontou mais uma. Em 2015, após dois gols mal anulados do Botafogo no empate em 2 a 2 com o Volta Redonda, a entidade afastou Rodrigo Nunes de Sá, Luiz Claudio Regazone e Wendel de Paiva Gouvêa por tempo indeterminado e proibiu o árbitro de apitar jogos do Glorioso. Porém, este ano, já “se esqueceu”.

No clássico contra o Vasco (derrota por 1 a 0), o Botafogo foi prejudicado diretamente com um pênalti não marcado sobre Ribamar, com a não expulsão de Rodrigo e com um gol duvidoso de Ribamar anulado. O árbitro foi Rodrigo Nunes de Sá e um dos assistentes foi Luiz Claudio Regazone.

Fonte: Redação FogãoNET