O presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, não está satisfeito com os altos salários que jogadores recebem atualmente. Com folha salarial de R$ 4,5 milhões, o Alvinegro tem encontrado dificuldade para manter os salários em dia, como ocorreu durante grande parte da temporada. O mandatário máximo de General Severiano diz que a realidade dos clubes de futebol é outra e os atletas terão que se adaptar.

“Temos um panorama que vocês estão vendo e estou dizendo isso há mais de duas semanas. Os jogadores vivem uma realidade financeira que não é a realidade dos clubes”, disse Assumpção á Rádio Tupi.

O presidente do Botafogo lembra das dificuldades encontradas pelo clube na temporada e diz que a prioridade em 2014 será manter salários em dia. Por conta disso, o clube não poderá investir em reforços de peso justamente quando volta a Libertadores após 18 anos.

“É uma adequação de prioridades. Alguns jogadores talvez não fiquem no clube. O Botafogo tem uma folha salarial de quase R$ 4,5 milhões. Três dos que chegaram na nossa frente no Campeonato Brasileiro apenas o Atlético-PR tem uma folha menor. Times brigando para não cair tem uma folha maior que a nossa”, afirmou.

Para a próxima temporada, o Botafogo já acertou o retorno de Jorge Wagner ao futebol brasileiro. O apoiador defendeu o Kashiwa Reysol por três temporadas e se reapresentará em General Severiano já com os novos companheiros.

Novos reforços deverão chegar ainda em dezembro, mas apenas depois do anúncio oficial do próximo treinador do Botafogo, que decidiu não renovar com Oswaldo de Oliveira. O auxiliar técnico Eduardo Húngaro deverá ser promovido e efetivado na função, mas o clube espera a finalização de alguns detalhes para oficializar a escolha.

Fonte: UOL