Uma dívida de mais de R$ 700 milhões, menor apenas do que o Flamengo. Em participação no programa “Bola da Vez”, da “ESPN Brasil”, o presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, assumiu que o valor é alto e explicou os números.

– Quando cheguei, recebi o clube com R$ 200 milhões, fiz atualização nos balanços que é sugerida, mas nem todos os clubes fizeram. De R$ 233 vai para R$ 270 milhões. Claro que para R$ 700 milhões vai uma diferença grande. Dessa diferença, R$ 95 milhões são empréstimos para girar o fluxo de caixa. Chegamos ao clube com 4 meses de dívidas com jogadores e funcionários, um caixa deficitário, então precisamos fazer os empréstimos. R$ 140 milhões foram de investimentos, compras de direitos econômicos, investimento de jogadores para a base, cestas de jogadores que se vende para investidores. É um cálculo de R$ 146 milhões. Tem um número de R$ 120 milhões que são de dívidas realmente. Mas no mesmo período essa gestão pagou R$ 107 milhões de dívidas passadas. O número é alto, uma empresa já teria fechado as portas. Mas é a realidade de números do Botafogo e de outros clubes. Está se tornando cada vez mais impagável – afirmou Assumpção, que assumiu que deixou de pagar tributos à espera da aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte.

– Nos últimos 8 meses eu digo que sim, na expectativa de conseguir. Até para pagar o que era cobrado, que já havia vencido. Ou pagava ou fechava – disse.

Fonte: Redação FogãoNET