DIEGO CAVALIERI – 5,5
Fez boas defesas, mostrou segurança nas saídas, mas não conseguiu evitar o gol marcado por Thonny Anderson.

FERNANDO – 4,0
Teve trabalho pelo seu lado com Ronny e errou na origem do gol do Athletico-PR, ao tentar sair para o ataque com uma horrorosa pedalada.

GABRIEL – 5,5
Sem ter ajuda dos volantes na marcação, se desdobrou ao lado de Carli para combater o ataque athleticano. Não conseguiu evitar o gol.

CARLI – 6,0
Bem no combate e nas antecipações. Para variar, levou amarelo por reclamação e não joga no domingo que vem.

LUCAS BARROS – 5,5
Atuação correta do garoto, tentou atacar mais no fim. Não se omitiu.

CICERO – 5,5
Tentou ditar o ritmo de jogo, sem eficiência. Porém, duas das únicas boas chances que o Botafogo criou foram com ele: uma boa cabeçada no primeiro tempo e um chute de fora no segundo.

JOÃO PAULO – 6,0
Teve que marcar por ele, pelo Cícero e pelo Alex Santana, e ficou sem fôlego para criar. Valeu demais pelo espírito.

ALEX SANTANA – 4,5
Apagadíssimo no jogo, claramente sente a falta de ritmo. Foi sacado no início do segundo tempo.

RHUAN – 5,5
Sua entrada deu fôlego ao Botafogo para atacar mais. Apareceu, deu opção e poderia ter entrado antes.

LUIZ FERNANDO – 4,5
Foi mais efetivo ajudando na marcação do que na frente, onde errou praticamente tudo. Foi corretamente sacado.

MARCOS VINICIUS – 5,5
Entrou com pouco tempo e tentou descolar algumas viradas e lançamentos.

IGOR CÁSSIO – 4,0
Quase não foi notado em campo, a não ser no lance do pênalti assinalado equivocadamente. Quis sair da área, onde seu futebol aparece menos.

DIEGO SOUZA – 5,5
Sua presença foi importante para ganhar as raspadas e segurar um pouco mais a bola na frente. Mas seus companheiros e a pouca mobilidade não o ajudam.

LEO VALENCIA – 5,0
Não se escondeu do jogo e, dos seus pés, saiu o único lance perigoso do primeiro tempo, no cruzamento para Cícero. Protagonizou um lance bizarro no fim do jogo, quando teve a bola em boas condições de empatar.

ALBERTO VALENTIM – 4,0
Demorou a mexer na equipe. Poderia ter sacado Alex Santana e Luiz Fernando no intervalo. Não tem muito material em mãos para fazer algo diferente, mas falta ousadia. Precisa arriscar.

Fonte: Redação FogãoNET