GATITO: 7,5
Teve insegurança em algumas bolas altas, mas nada que comprometesse. Teve boa atuação, fez defesas e foi corajoso

ARNALDO: 7,0
Sua melhor atuação defensiva. Mesmo muito atacado, protegeu bem seu setor e deu opção de jogo

CARLI: 8,0
Xerifão argentino comandou a defesa na Libertadores. Ganhou praticamente todas

EMERSON SILVA: 5,0
Alternou cortes providencias com falhas grotescas. Deu sustos

VICTOR LUIS: 6,0
Está abaixo do que pode render, mas segue marcando bem e não comprometendo na parte defensivo. Fez pênalti não marcado

RODRIGO LINDOSO: 7,0
Além de dar equilíbrio ao time na marcação, inicia as principais jogadas, como a do gol. Qualidade no passe

BRUNO SILVA: 7,5
Voltou a ter boa atuação, com marcação forte, intensidade e chegada ao ataque

MATHEUS FERNANDES: 8,0
Foi um monstro nos desarmes e recuperação no meio. Se firma rapidamente nos profissionais e vai evoluir

JOÃO PAULO: 8,0
Fez seu primeiro gol pelo Botafogo, armou jogadas e ajudou na marcação

RODRIGO PIMPÃO: 7,0
Seu melhor lance foi a virada para Bruno Silva no gol de João Paulo. A entrega de sempre para ajudar o time

ROGER: 7,0
Deu apenas uma finalização perigosa, mas segurou a bola, protegeu e cansou os zagueiros. Importante

CAMILO: 6,0
Um ou outro lance de categoria, mas não manteve o nível do meio-de-campo

GUILHERME: sem nota
Pouco fez

MARCOS VINICIUS: sem nota
Entrou nos acréscimos

JAIR VENTURA: 8,5
Seu time voltou ao velho estilo Libertadores: fechado, marcação forte e saída em velocidade. Fez por merecer a vitória e a vantagem

Fonte: Redação FogãoNET