DIEGO CAVALIERI: 6,5
Bola difícil, mas não estava bem posicionado no gol de Ribamar. Grandes defesas no segundo tempo

MARCINHO: 5,5
Voltou da Seleção confiante, acertou bons lançamentos, mas não foi tão eficiente nem na marcação nem no apoio

MARCELO BENEVENUTO: 7,5
Melhor do time, ganhou quase todas atrás e fez o gol do Botafogo

GABRIEL: 5,0
Se machucou no início, tentou seguir no jogo, o time tomou dois gols em que não teve culpa. Acabou substituído

YURI: 4,0
Alguma qualidade com a bola no pé, mas sofreu com as investidas de Rossi e deu espaço demais. Novamente cansou e teve que sair

CÍCERO: 4,5
Atuação apática, sem consistência na marcação e sem brilho com a bola no pé

JOÃO PAULO: 5,5
Se desdobrou no meio e correu o tempo todo

GUSTAVO BOCHECHA: 5,5
Ponto de lucidez no meio-campo, distribuiu boas bolas. Poderia participar mais

RODRIGO PIMPÃO: 4,5
Correu, marcou mal e errou jogadas até sair machucado

LUIZ FERNANDO: 4,0
Atuação bem ruim. Errou quase todas as tomadas de decisão ou conclusão de jogadas

DIEGO SOUZA: 5,0
Sabe o que faz, o problema é que participou pouco. Desligado da partida na maior parte do tempo

KANU: 6,5
Entrou nervoso, mas cresceu no jogo e foi bem

LEO VALENCIA: 6,5
Deu mais opção de armação ao time, cruzou bolas na área e deu um chute perigoso

LUCAS BARROS: 5,5
Entrou, fechou seu lado e tentou atacar

ALBERTO VALENTIM: 5,5
Difícil avaliar porque não teve tempo de treinar. O time foi parecido com o dos tempos de Eduardo Barroca: lento, sem agressividade, pouco repertório ofensivo e raras finalizações. Nem pôde tentar mudar: todas as substituições foram por questões físicas

Fonte: Redação FogãoNET