O Botafogo perdeu por 9 a 0 para o Palmeiras no julgamento sobre possível anulação do jogo no STJD, por uso indevido do VAR por parte do árbitro Paulo Roberto Alves Júnior (PR). Porém, o juiz foi outro a sair com imagem desgastada do Tribunal.

Claramente nervoso, Paulo Roberto Alves Júnior se complicou em respostas, focou em responder que não reiniciou o jogo porque “não apitou” e disse não lembrar de outras jogadas da partida.

O auditor Antônio Vanderler não ficou convencido e criticou o juiz, cobrando uma punição do STJD.

– Quem vai sair impune aqui é o árbitro. Ele quem errou o protocolo. Deu um depoimento não verdadeiro. Ficou claro que ele autorizou o reinício do jogo com a mão. A procuradoria deveria denunciá-lo por isso – protestou o auditor.

O Botafogo solicitou à CBF que o árbitro não apite mais os jogos do clube.

Fonte: Redação FogãoNET