Em maio de 2011, o Botafogo comprou 100% dos direitos do volante Renato, então do Sevilla, com salário de R$ 380 mil por três anos. Um mês depois, acredite se quiser, o clube adquiriu mais 80%, totalizando estranhos 180%. É o que revela a auditoria externa da “Ernst & Young” sobre a gestão Mauricio Assumpção, segundo o site “Globoesporte.com”.

– Eu não vou antecipar nada porque estamos em um processo de levantamento de dados. Depois disso, as pessoas serão chamadas para explicar a situação. Elas terão direito à defesa. As coisas foram identificadas e vamos tentar esclarecer. Vamos dar a oportunidade de que as pessoas esclareçam. Não há prazo, essa auditoria vai se estendendo, estamos avaliando junto com um advogado criminalista que o Botafogo contratou. Ele vai identificar os pontos que carecem de ações do Botafogo. Feito isso, vamos divulgar. Esperamos que, no mais tardar no mês de julho, haja uma conclusão do processo de expulsão do Maurício Assumpção – afirmou o presidente Carlos Eduardo Pereira ao “Globoesporte.com”.

Além do caso Renato, estão sob suspeita a rápida evolução salarial de Eduardo Hungaro e a empresa do pai de Assumpção receber 5% dos contratos do clube com a Viton 44.

Fonte: Globoesporte.com