A equipe mista que Zé Ricardo mandou a campo apresentou volume de jogo, mas não foi eficiente. Com muitas oportunidades desperdiçadas – foram duas bolas na trave e inúmeras defesas do goleiro adversário -, o Botafogo perdeu para o Bahia por 2 a 1 nesta quinta-feira, na Fonte Nova, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A volta será no dia 3 de outubro, no Nilton Santos.

Qualquer estratégia que o técnico Zé Ricardo havia traçado ruiu logo aos quatro minutos. Após Nino Paraíba cruzar com muito espaço, Marcelo Benevenuto afastou mal e Ramires pegou a sobra, vencendo Diego e abrindo o placar para o Bahia. O gol desestabilizou o Botafogo, que só voltou a jogar a partir dos 20 minutos.

E criou chances. Primeiro, nas bolas aéreas. Após Igor Rabello cabecear para a área, Nino Paraíba desviou e o goleiro Douglas salvou, evitando o gol contra. Depois, Luiz Fernando cobrou escanteio e Brenner deu uma casquinha na bola, no primeiro pau, mas ela saiu pelo outro lado.

O Bahia chegou com perigo aos 38 minutos, quando Clayton aproveitou cruzamento do lado esquerdo e cabeceou, obrigando Diego a fazer difícil defesa. Depois, o Glorioso só não empatou por conta da trave. Aos 39, Igor Rabello lançou de longe e Brenner pegou de primeira, acertando o poste. Logo na sequência, Brenner fez boa jogada pelo chão e rolou para Rodrigo Pimpão, que chutou triscando o travessão.

O Botafogo seguiu em cima no segundo tempo. Mas a bola teimava em não entrar. Aos 10 minutos, após uma verdadeira blitz, Marcelo Benevenuto finalizou e Lucas Fonseca tirou em cima da linha. Como castigo, o Bahia ampliou aos 15: Clayton bateu escanteio fechado e o goleiro Diego empurrou a bola para o próprio gol, fazendo 2 a 0.

Ainda bem que, no minuto seguinte, o Botafogo diminuiu. Na base da insistência, após bicicleta de Luiz Fernando, Douglas espalmou e Rodrigo Pimpão balançou a rede. A partir daí, o Fogão se animou ainda mais, mas parou no goleiro. Douglas fez duas defesas em sequência em finalizações de Marcelo Benevenuto – uma delas com o rosto! Depois, fez outra importante intervenção, em chute de Luiz Fernando no contra-ataque.

O Bahia ficou com um homem a menos depois que o lateral Léo acertou Luiz Fernando e foi expulso, aos 30 minutos. Zé Ricardo foi para o ataque: colocou Aguirre no lugar de Jean. Mas o volume ofensivo alvinegro, estranhamente, caiu com a superioridade numérica. Brenner ainda teve a chance de cabeça aos 48, mas Douglas pegou. E o Botafogo vai precisar de uma vitória simples na volta para avançar.

E agora?

Para avançar de fase e chegar às quartas de final da Copa Sul-Americana, o Botafogo terá de vencer o Bahia por 1 a o (ou por dois gols de diferença) no dia 3 de outubro, no Estádio Nilton Santos – vitória por 2 a 1 levará a decisão para os pênaltis. Antes disso, porém, o Fogão terá dois compromissos pelo Brasileirão: domingo, contra o Vitória, às 18h, também em Salvador; e depois diante do São Paulo, no Rio, dia 30.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 2 X 1 BOTAFOGO

Estádio: Arena Fonte Nova
Data/Hora: 20/09/2018 – 21h45
Árbitro: Piero Maza (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Claudio Rios (CHI)
Renda e público: R$ 195.226,00 / 13.691 pagantes / 13.725 torcedores
Cartões amarelos: Gregore e Nino Paraíba (BAH); Jean, Gustavo Bochecha e Igor Rabello (BOT)
Cartões vermelhos: Léo 30’/2ºT (BAH)
Gols: Ramires 4’/1ºT (1-0), Diego (contra) 14’/2ºT (2-0), Rodrigo Pimpão 16’/2ºT (2-1)

BAHIA: Douglas; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Lucas Fonseca (Everson 25’/2ºT) e Léo; Gregore, Elton, Ramires e Zé Rafael (Vinicius – Intervalo); Clayton (Júnior Brumado 20’/2ºT) e Edigar Junio – Técnico: Enderson Moreira.

BOTAFOGO: Diego; Luis Ricardo, Igor Rabello, Marcelo Benevenuto e Gilson; Jean (Aguirre 32’/2ºT), Rodrigo Lindoso, Gustavo Bochecha e Leo Valencia (Luiz Fernando 17’/2ºT); Rodrigo Pimpão (Marcinho 40’/2ºT) e Brenner – Técnico: Zé Ricardo.

Fonte: Redação FogãoNET