Ex-presidente do Botafogo entre os anos de 2003 e 2008, Bebeto de Freitas não gostou da ameaça do atual mandatário Maurício Assumpção de retirar o time alvinegro do Campeonato Brasileiro por conta das receitas bloqueadas, conforme noticiou o ESPN.com.br nesta sexta-feira. Em contato com a reportagem, ele acusou sonegação de R$ 95 milhões no clube carioca e atacou: “Esse presidente não é homem”.

“Dizer que vai retirar o Botafogo do Campeonato Brasileiro porque o Botafogo está com 100% das suas receitas bloqueadas? Isso é palhaçada, e obviamente ele não é homem para isso. O Botafogo não estaria nessa situação se ele não tivesse sonegado – isso mesmo, sonegado, não é outra palavra – 95 milhões de reais”, afirmou Bebeto de Freitas, em conversa por telefone com a reportagem nesta sexta-feira.

“Isso está em um processo de número 0011.22800-71.2010-5.01000 de 14/06/2013, da 1ª Região do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro. Isso é o seguinte: o Botafogo de 2009 até 2013 arrecadou R$ 627.191.242,50. O Botafogo deveria ter pago à Justiça do Trabalho, pois estava dentro do ato trabalhista, 20% dessa receita. Ou R$ 125.438.248,50. E pagou nesse período R$ 30.344.015,87. Tudo isso que estou te passando está nesse processo”, acrescentou.

Ex-jogador e ex-treinador de voleibol, Bebeto de Freitas foi presidente do Botafogo e, posteriormente, diretor-executivo do Atlético-MG. Ele foi sucedido por Maurício Assumpção em 2009, que nesta sexta-feira conversou com a presidente Dilma Rousseff e ameaçou abandonar o Campeonato Brasileiro – o motivo é uma dívida de R$ 700 milhões que bloqueou 100% do dinheiro do clube.

“Isso me causou um, não sei, vou te falar do meu jeito, não sei falar essas p… Estou abalado, bota o você que quiser, estou surpreso com a cara de pau desse presidente, não cito nem o nome. Portanto, se ele não tivesse sonegado em nome do Botafogo de Futebol e Regatas, um clube centenário, se ele não tivesse sonegado, o Botafogo não estaria na atual situação que está”, acrescentou Bebeto de Freitas.

“E, para terminar, ele recebe o clube em 2008, quando o Botafogo assina o Timemania em 2008, nós tivemos a certidão negativa, que é o que o Flamengo fez no ano passado pagando R$ 70 milhões. Ele recebeu o clube com a certidão negativa do governo federal, e hoje está com 100% das receitas. Se tivesse pago corretamente, se fosse uma pessoa do bem, se não tivesse se lançado à política como futuro candidato ao PMDB do Rio, não teria essa situação”, concluiu o ex-presidente.

Logo após conversar com Bebeto de Freitas, a reportagem tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa de Maurício Assumpção, mas não conseguiu ouvir o direito de resposta até a publicação da matéria.

Fonte: ESPN.com.br