A segunda gestão de Mauricio Assumpção termina no fim de 2014, sem direito a reeleição. De acordo com o blog Bastidores FC, do “Globoesporte.com”, a oposição do Botafogo está em polvorosa com possíveis assinaturas de novos contratos pelo atual presidente.

Em delicada situação financeira, Assumpção tem buscado recursos até no Engenhão, cuja concessão está suspensa.

Fonte: Redação FogãoNET