Ao que tudo indica, é do holandês Clarence Seedorf a ideia de trazer o argentino Maxi Lopez, de 29 anos, para o Botafogo.

O atacante do Catânia recebeu um telefonema de seu ex-companheiro no Milan convidando-o a reforçar o time alvinegro na disputa da Libertadores e teria ficado de pensar.

Maxi passa por momento delicado em sua vida pessoal.

O final do casamento com a modelo argentina Wanda Nara, de 26 anos, mãe de seus três filhos, ganhou as páginas dos principais tabloides sensacionalistas da Europa, sob o apelido de “Wandagate”.

Pudera: o pivô teria sido o atacante da Inter de Milão, Mauro Icard, de 20, ex-companheiro de Maxi na Sampdoria.

Os dois assumiram publicamente o romance e vieram passar o Natal no Brasil _ Wanda é irmã de Zaira, ex-noiva do uruguaio Diego Forlán, hoje no Internacional.

O caso ganhou tanta repercussão na Argentina que mereceu considerações até de Maradona, que chamou o Mauro Icardi de traidor.

Maxi abateu-se e quer deixar a Itália.

Mas não parece empolgado em voltar a jogar na América do Sul. Revelado pelo River Plate, jogou por duas temporadas no Barcelona e tem também em seu currículo, além do Catânia, passagens por Milan e até pelo Grêmio, clube que defendeu e 2009.

Acho que o Botafogo deveria mesmo repensar o interesse _ e, ao que parece, não passou mesmo de um flerte.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online