O casamento entre Renato e Botafogo já durava quase três anos, mas chegou ao fim nesta quinta-feira. O jogador acertou sua rescisão de contrato com o Alvinegro, que iria até julho. A situação já vinha sendo conversada com a diretoria ao longo da semana, mas alguns detalhes evitaram que o documento fosse assinado anteriormente.

Com a rescisão, o Botafogo economiza aproximadamente R$ 800 mil, já que o jogador tinha vencimento de quase R$ 400 mil mensais. Agora, Renato está próximo de acertar seu retorno ao Santos, clube que defendeu entre 2000 e 2004. As conversas estão avançadas e o técnico Oswaldo de Oliveira, com quem trabalhou em General Severiano, tem papel fundamental.

Renato participou normalmente dos treinamentos do Botafogo nesta semana e está em plenas condições físicas para entrar em campo. Ele, no entanto, não vem sendo aproveitado no clube e a situação piorou ainda mais com a chegada de Vagner Mancini. Assim, o camisa 8 participa apenas de treinos entre os reservas.

No Santos, Renato não terá o mesmo salário que recebia no Botafogo. Ele já aceitou e terá um contrato de produtividade. Com 34 anos, o jogador está longe de viver o melhor momento de sua carreira, mas aposta em uma volta a suas origens para render o que já mostrou um dia.

Contratado em 2011, Renato teme uma primeira temporada brilhante no Botafogo. No ano seguinte, ele não conseguiu manter o nível das atuações, perdeu espaço no elenco com o surgimentos de jovens das categorias de base, como Jadson e Gabriel. O rendimento caiu tanto, que ele passou a ser vaiado  e perseguido por parte da torcida. O volante deixa o Alvinegro com 125 jogos e sete gols.

Fonte: UOL