Bota estuda aumentar contrato, mas não quer apressar evolução de joia do sub-17

Compartilhe:

Grande destaque do Botafogo na Copa do Brasil Sub-17, Luís Henrique já chamou a atenção da comissão técnica profissional de René Simões. A diretoria, porém, não pretende apressar o desenvolvimento do artilheiro, já que acredita que é melhor não pular etapas na formação dos atletas.

Luís está com nove gols em seis jogos na competição nacional – o Glorioso enfrenta o América Mineiro nesta quinta-feira pela semifinal, no Engenhão, a partir de 21h (de Brasília). O clube já pensa em estender o contrato da promessa e aumentar salários e multa rescisória, mas também tem a preocupação em não prejudicar o desempenho do atacante em campo com tantos holofotes após o grande desempenho neste começo de 2015.

Aos 17 anos, Luís já tem contrato profissional até maio de 2017 com o Bota, firmado no ano passado. Em 2014, ele já foi o artilheiro alvinegro na temporada contando todas as categorias, com 23 gols no total pelo time juvenil. Apesar do talento nato para balançar as redes, a direção não pretende promovê-lo ainda aos juniores, que contam com outros nomes no ataque como Vinícius Tanque, Luiz Henrique Pachú, Renan Gorne e Lucas Ribamar – que também precisam de oportunidades para se desenvolver.



Fonte: Futnet
Comentários