Após mais uma derrota no Campeonato Brasileiro – já são 17 em 32 jogos –, jogadores e comissão técnica do Botafogo tentam não desanimar e falam em tranquilidade para conseguir sair da incômoda posição na zona do rebaixamento. O problema é que os números mostram que a realidade alvinegra é bem mais delicada que o discurso do elenco.

Restando poucos jogos para o final da competição, o time de General Severiano precisará de uma sequência que jamais conseguiu neste campeonato: 12 pontos em seis rodadas, visto que a comissão técnica acredita que um clube possa se salvar com 45 pontos.

Para atingir o objetivo e livrar a temida queda para a segunda divisão, o Botafogo terá que manter um aproveitamento digno de campeão brasileiro: 66,6% – semelhante ao do líder Cruzeiro.

“A situação é delicada, o ano não é fácil, mas precisamos lutar para conseguiur estes pontos. Não podemos nos entregar. A situação é desesperadora, mas o campeonato ainda está aberto”, avaliou o técnico Vagner Mancini.

Sequência no Rio é aposta
Nem tudo, porém, é desespero no Botafogo. Ciente da situação difícil, o clube aposta na sequência de jogos que terá no Rio para alcançar boa parte da pontuação necessária. Nas três próximas rodadas, o time enfrentará Atlético-PR (Volta Redonda), Fluminense e Figueirense em casa.

“Não é porque perdemos no Mineirão que vamos nos desesperar. Vamos seguir jogo a jogo, aproveitar estes próximos jogos em casa e tentar fechar o campeonato de uma maneira feliz”, comentou Mancini.

Além disso, o jogo que pode selar o destino do time no campeonato, contra o Atlético-MG, na última rodada, também será em casa. O Botafogo ainda encara Chapecoense e Santos na sequência do Brasileiro, ambos longe do Rio.

Fonte: UOL