Em reconstrução, o Botafogo chega à reta final do Carioca com campanha surpreendente e na briga pela Taça Guanabara. Além do título, o prêmio de R$ 1 milhão é de grande importância para os combalidos cofres alvinegros e o clássico com o Vasco pode representar um importante passo para a conquista que daria apoio moral e financeiro ao clube.

“Não tem cobrança. O que está em pauta é a montagem do grupo, a autoestima e a confiança”, afirmou René Simões. Ele não se preocupa muito com premiação:

“Ganhar R$ 1 milhão ajuda, mas não resolve. Uma conquista vai ajudar, ainda mais porque ninguém esperava muito do nosso time. É uma surpresa. Não imaginávamos (liderar o Carioca).”

O pensamento da diretoria é diferente. Ganhar um dinheiro a mais para ajudar nas contas é visto como uma grande oportunidade. Não à toa, seria esse um dos motivos da irritação do vice de futebol, Antonio Carlos Mantuano, com o tropeço diante do Barra Mansa – que o fez ser retirado do vestiário ao criticar os jogadores. Mantuano se reuniu nesta sexta-feira com os jogadores, no Engenhão, para se desculpar e dar um ponto final à polêmica.

“São coisas que acontecem, mas não deveriam. Agi na hora, vestiário é território do treinador e não abro mão. Depois, senta-se, resolve-se e fica tudo ótimo. Vamos para o clássico na paz. Foi tudo resolvido”, garantiu René.

O técnico participou de uma reunião com Mantuano e o presidente Carlos Eduardo Pereira: “O presidente foi de uma sabedoria ímpar, conduziu com muita tranquilidade”, elogiou.

Fonte: O Dia Online