A procura do Botafogo por um atacante continua. As conversas com Forlán, do Internacional, não avançaram e o clube de General Severiano já tem outro atleta na mira. Trata-se de Kleber, do Grêmio. O Alvinegro vê o jogador com bons olhos, mas não tem dinheiro para investir em uma contratação. Assim, a diretoria quer fazer o mesmo que o Flamengo fez ao trazer Elano: “ajudar” o Grêmio e pagar metade do salário do Gladiador no Sul para fechar por empréstimo do atleta até o fim do ano.

A principal aposta do Botafogo é que o Grêmio está cortando radicalmente sua folha salarial. Até por isso, aceitou negociar Elano, que recebia R$ 500 mil. No Flamengo, o apoiador receberá R$ 250 mil e o restante será pago pelo clube gaúcho. E é exatamente nesses moldes que o Alvinegro quer fechar com Kleber. E pelas declarações do diretor executivo de futebol do Tricolor, Rui Costa, os clubes poderão abrir uma negociação pelo atacante.

“Não há jogador inegociável no Grêmio. Se for bom para o atleta, bom para o clube e houver uma compensação desportiva, podemos pensar. Mas não estamos oferecendo o jogador. Há muita sondagem, mas nada de concreto. Não há proposta do Botafogo. Muitos procuraram para saber do Kleber”, disse Rui Costa ao UOL Esporte.

“O Kleber é jogador do Grêmio, se apresenta hoje (quarta-feira) com os demais jogadores do Grêmio. Não vamos falar enquanto não há proposta oficial”, completou.

Outra situação que poderá facilitar a saída de Kleber no Grêmio é a questão dos salários atrasados. O clube gaúcho teve dificuldades no fim do ano e espera resolver tudo até o fim dessa semana. O empresário do atacante, Giuseppe Dioguardi, inclusive, está em Porto Alegre para agilizar essa questão.

No Brasileirão passado, Kleber não viveu boa fase. O jogador passou o segundo turno inteiro sem balançar a rede do adversário uma vez sequer. Na temporada foram 50 jogos e 7 gols. O total pelo Grêmio desde o início de 2012 é 97 jogos e 22 gols. Kleber tem 30 anos e assinou contrato com o clube de Porto Alegre até o fim de 2017.

O ataque é o setor mais carente do Botafogo, que atualmente conta apenas com Sassá, Henrique e Yguinho para a posição. Elias e Bruno Mendes não renovaram e ficaram sem contrato. Além deles, a diretoria já tentou alguns jogadores para o setor, mas não conseguiu êxito com Walter, Nilmar e Forlán até o momento.

Fonte: UOL