Em jogo tumultuado por conta do uso do VAR, o Botafogo venceu os reservas do Athletico-PR de virada por 2 a 1 neste domingo, no Estádio Nilton Santos, e voltou a triunfar atuando no Rio de Janeiro no Campeonato Brasileiro. Luiz Fernando, no primeiro tempo, e Diego Souza, na etapa final, fizeram os gols do Glorioso, com Thonny Anderson tendo aberto o placar no começo. Com o resultado, o Fogão subiu para a sétima colocação, com 22 pontos, estando a apenas dois do G-6.

Lentidão, falta de criatividade, erros e mais erros. O Botafogo começou o jogo irritando sua torcida. O Athletico-PR, mesmo com reservas e tendo acabado de voltar de viagem ao Japão, imprimiu um ritmo forte e foi enfileirando boas oportunidades. Logo com três minutos, Thonny Anderson cabeceou com perigo. Depois, aos 11, Gatito salvou em finalização de Braian Romero. E, aos 15, numa falha generalizada da defesa, Thonny Anderson deixou os visitantes na frente.

O Botafogo só deu a primeira finalização aos 19 minutos, na bola parada, com Marcelo Benevenuto desviando de ombro por cima do gol. Gatito voltaria a trabalhar dois minutos depois, em chute de Tomás Andrade. Mas o Glorioso acabou aproveitando uma falha do rival para empatar: aos 30 minutos, Marcelo Benevenuto cruzou, Caio saiu mal e Luiz Fernando tocou de cabeça para o gol vazio. O Fogão se animou e quase virou três minutos depois, com Carli, de cabeça, acertando o travessão.

Na etapa final, o Botafogo teve mais a iniciativa do jogo, e o VAR foi protagonista da partida. Aos 13 minutos, Luiz Fernando tabelou com Gustavo Bochecha e perdeu uma grande chance. Dois minutos depois, João Paulo cobrou escanteio, Diego Souza desviou, a bola bateu em Carli e entrou, mas após consultar o VAR o árbitro Douglas Marques das Flores invalidou o gol, assinalando que a bola tocou no braço do argentino. A virada alvinegra viria aos 31 minutos, após o juiz marcar, com auxílio do VAR, pênalti de Pedro Henrique em Lucas Campos: Diego Souza cobrou e fez 2 a 1.

Nos acréscimos, o Athletico-PR teve duas chances de empatar, com Braian Romero e Vitinho, mas brilhou a estrela de Gatito Fernández. E ainda teve VAR tentando achar um pênalti para o Furacão aos 54 minutos, mas nada foi apontado (corretamente). Ufa! Se não for sofrido, não é Botafogo, não é mesmo?

Próximos jogos

O Botafogo agora volta a campo no próximo sábado para encarar o Corinthians, às 17h, na Arena Corinthians, em Itaquera. O próximo compromisso no Estádio Nilton Santos será no dia 26, uma segunda-feira à noite, diante da Chapecoense.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 ATHLETICO-PR

Estádio: Nilton Santos
Data-Hora: 11/08/2019 – 16h
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro (SP)
VAR: Marcio Henrique de Góis (SP), Salim Fende Chavez (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Renda e público: R$ 220.526,00 / 6.696 pagantes / 7.992 presentes
Cartões amarelos: João Paulo, Rodrigo Pimpão e Cícero (BOT); Léo Cittadini (CAP)
Cartões vermelhos:
Gols: Thonny Anderson 15’/1ºT (0-1), Luiz Fernando 30’/1ºT (1-1) e Diego Souza 31’/2ºT (2-1)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Marcinho, Carli, Marcelo Benevenuto (Kanu 12’/2ºT) e Gilson; Cícero, Gustavo Bochecha (Jean 44’/2ºT) e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Lucas Campos 15/2ºT), Diego Souza e Luiz Fernando – Técnico: Eduardo Barroca.

ATHLETICO-PR: Caio; Madson, Pedro Henrique, Lucas Halter e Abner Vinícius; Matheus Rossetto, Léo Cittadini (Pedrinho 35’/2ºT) e Lucho González (Erick 22’/2ºT); Braian Romero, Thonny Anderson e Tomás Andrade (Vitinho 32’/2ºT) – Técnico: Tiago Nunes.

Fonte: Redação FogãoNET