Acabou o amor, definitivamente. Sob vaias, xingamentos e gritos de “time sem vergonha”, o Botafogo perdeu pela terceira vez seguida em casa, desta vez para o lanterna e virtual rebaixado Atlético-GO por 2 a 1, nesta quinta-feira, no Estádio Nilton Santos. Apesar de tudo, o Glorioso segue na sexta colocação do Campeonato Brasileiro, dentro da zona de classificação para a Libertadores, com 51 pontos, faltando apenas três rodadas.

O Botafogo voltou a sofrer com a falta de alternativas ofensivas contra uma equipe fechada jogando em casa. Mesmo precisando da vitória para não ser rebaixado, o Atlético-GO se postou bem atrás, não deixou o Alvinegro chegar com perigo e começou a gostar do jogo. Aos 11 minutos, Gilvan chegou a fazer o gol, de cabeça, após cruzamento da esquerda, mas o auxiliar apontou impedimento (duvidoso), invalidando o lance.

Depois dos 25 minutos, o Botafogo conseguiu encaixar mais as jogadas ofensivas e passou a ter o domínio territorial do jogo. Aos 30 minutos, Bruno Silva cabeceou para fora, e aos 35 Arnaldo obrigou Kléver a fazer grande defesa. Porém, quem saiu na frente foi o Atlético-GO: aos 40, Jorginho limpou Igor Rabello com extrema felicidade e soltou o canudo, sem chances para Gatito. Menos mal que, aos 43, João Paulo também arriscou de fora e empatou, com um chute rasteiro no cantinho direito: 1 a 1.

Na segunda etapa, o Botafogo seguiu com dificuldades para criar e o Atlético-GO voltou a marcar: após defesa parcial de Gatito, a bola veio da esquerda, Gilson marcou com os olhos e Luiz Fernando pôs os visitantes na frente. Foi o estopim para a torcida explodir em fúria, com muitas vaias e xingamentos. Principalmente para Marcos Vinicius e Bruno Silva, substituídos por Leo Valencia e Rodrigo Pimpão, respectivamente.

Apesar disso, devido também à fragilidade do adversário, o Botafogo ainda chegou outras duas vezes com perigo. Aos 28, Arnaldo chutou desviado da meia-lua e Kléver salvou com os pés. Dois minutos depois, Leo Valencia descolou lindo lançamento da direita, mas Vinicius Tanque completou de forma bisonha e perdeu a melhor chance alvinegra. No fim das contas, mais uma derrota em casa, e para um lanterna e virtual rebaixado.

Próximos jogos

Agora é a reta final: faltam apenas três jogos para o término do Campeonato Brasileiro. O Botafogo terá dois jogos em sequência em território paulista: domingo, o Glorioso encara o São Paulo às 17h no Pacaembu, e depois visita o Palmeiras, dia 27, uma segunda-feira, às 20h, no Allianz Parque. Na última rodada, o Fogão recebe o Cruzeiro no Nilton Santos, dia 3.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 2 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Nilton Santos
Data/Hora: 16/11/2017 – 20h
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fabio Pereira (TO)
Renda e público:
Cartões amarelos: Guilherme (BOT); Luiz Fernando, Andrigo e Ronaldo (ACG)
Cartões vermelhos:
Gols: Jorginho 40’/1ºT (0-1), João Paulo 43’/1ºT (1-1), Luiz Fernando 14’/2ºT (1-2)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Gilson; Bruno Silva (Rodrigo Pimpão 22’/2ºT), Rodrigo Lindoso, João Paulo e Marcos Vinicius (Leo Valencia 16’/2ºT); Guilherme e Brenner (Vinicius Tanque 16’/2ºT) – Técnico: Jair Ventura.

ATLÉTICO-GO: Klever; Jonathan (Marcão Silva 34’/2ºT), William Alves, Gilvan e Breno Lopes; André Castro, Igor (Ronaldo 22’/2ºT) e Jorginho; Andrigo (Eduardo Bauermann 43’/2ºT), Luiz Fernando e Diego Rosa – Técnico: João Paulo Sanches.

Fonte: Redação FogãoNET