Mais uma vez, no finalzinho! Com gol de Bruno Nazário nos acréscimos, o Botafogo derrotou o Boavista por 2 a 1 na noite deste domingo, no Estádio Nilton Santos, e estreou com o pé direito na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. A partida também foi marcada por homenagens a Valdir Espinosa, ex-técnico e gerente-técnico do Glorioso.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Ainda buscando seu melhor encaixe e com jogadores para estrear – Loco Cortez foi a novidade da noite -, o Botafogo começou o jogo dominado pelo Boavista, vice-campeão da Taça Guanabara. Só que a primeira melhor chance foi do Glorioso, numa bola afastada que Alex Santana soltou a bomba, por cima do gol.

O Botafogo conseguiu sair na frente aos 24 minutos: Rafael Navarro chutou de longe, Klever espalmou para frente, Luis Henrique rolou para trás e Alex Santana, agora sim, soltou a bomba e acertou o ângulo, marcando um verdadeiro golaço: 1 a 0.

Depois disso, o Botafogo melhorou no jogo e teve várias chances de fazer o segundo. Só Bruno Nazário teve três em sequência, aos 30 minutos, mas parou duas vezes em Klever e depois chutou por cima. O Boavista assustou logo depois, em cobrança de falta de Jean Victor que bateu no travessão.

O Botafogo poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior e desperdiçou ótimas chances nos minutos finais. Aos 44, Bruno Nazário enfiou na medida e Cortez, com o pé ruim, furou a bola. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, Cícero pegou a sobra e acertou a rede do lado de fora. E, nos acréscimos, Luis Henrique puxou o contra-ataque do campo de defesa, tinha dois companheiros melhor posicionados na área, mas preferiu chutar e desperdiçou a oportunidade.

O segundo tempo começou com um gol anulado do Botafogo marcado por Cortez, em impedimento. Porém, o Boavista fez valer a maior posse de bola e empatou aos cinco minutos: Wellington Silva cruzou da direita, Michel Barbosa ganhou de Marcelo Benevenuto na cabeça e Gatito, atrapalhando pelo quique da bola, não conseguiu evitar: 1 a 1.

O Boavista continuou melhor e quase virou aos 23 minutos, em finalização de Caio Dantas que Gatito Fernández salvou. O Botafogo respondeu com Luis Henrique: aos 29, o garoto fez uma bela jogada e, de biquinho, jogou para fora. Depois, aos 32, Luiz Fernando tabelou com Luis Henrique e tirou do goleiro, mas a defesa do Boavista evitou o gol.

Quando a partida parecia se encaminhar para o empate, o Botafogo conseguiu o gol da vitória e tirou o grito entalado da garganta do torcedor. Luis Henrique puxou o contra-ataque e Bruno Nazário, com um lindo toque por cima de Klever, decretou o importantíssimo triunfo alvinegro por 2 a 1.

Próximos jogos

O Botafogo terá no próximo sábado o clássico contra o Flamengo, às 18h, no Maracanã, que pode ter como principal atrativo a estreia do japonês Honda com a camisa alvinegra. Depois, iniciará o confronto contra o Paraná Clube pela terceira fase da Copa do Brasil – sorteio na próxima semana definirá a ordem dos mandos de campo.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 BOAVISTA

Estádio: Nilton Santos
Data-Hora: 01/03/2020 – 19h
Árbitro: Paulo Renato Moreira da Silva Coelho (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Guilherme Vogas Tavares (RJ)
Renda e público: R$ 58.449,00 / 3.480 pagantes / 4.241 presentes
Cartões amarelos: Barrandeguy e Alex Santana (BOT); Michel Barbosa (BOA)
Cartões vermelhos:
Gols: Alex Santana 24’/1ºT (1-0), Michel Barbosa 5’/2°T (1-1) e Bruno Nazário 46’/2ºT (2-1)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Barrandeguy, Marcelo Benevenuto, Ruan Renato e Danilo Barcelos; Cícero (Caio Alexandre 37’/2°T), Alex Santana (Thiaguinho 15’/2°T) e Bruno Nazário; Cortez (Luiz Fernando 15’/2°T), Rafael Navarro e Luis Henrique – Técnico: Paulo Autuori.

BOAVISTA: Klever; Wellington Silva, Douglas Pedrosa, Elivelton (Victor Pereira 40’/1ºT) e Jean Victor; Fernando Bob (Vitor Faíska 25’/2°T), Erick Flores e Caio Dantas; Tartá (Luis Soares 20’/2°T), Jefferson Renan e Michel Barbosa – Técnico: Paulo Bonamigo.

Fonte: Redação FogãoNET