Dos cinco novos patrocínios que o Botafogo apresentou no clássico contra o Flamengo, o que mais repercutiu foi a promoção exposta pela rede Casa&Vídeo às costas dos jogadores. Sobre o número das camisas, a oferta de um smartphone a R$ 179 chamou atenção.

Um dos responsáveis pelo acordo de patrocínio, o diretor comercial do Botafogo, Klay Salgado, considerou o anúncio como uma mudança de paradigma nas parcerias feitas no futebol brasileiro.

— Foi algo inédito visto em clubes brasileiros. Foi uma das formas que encontramos para atrair empresas do setor de varejo. A repercussão do clássico fez com que outras duas redes já entrassem em contato com o Botafogo — afirmou o diretor.

Sobre possíveis críticas recebidas pela ação, Salgado lembrou que nenhuma novidade ganha 100% do público. O diretor deu o exemplo dos primeiros patrocínios a clubes de futebol:

— Vi mais elogios do que críticas. Claro que existem críticas. Por exemplo, não sei qual foi o primeiro clube que colocou patrocínios em sua camisa, mas tenho certeza que a ação não foi bem recebida por 100% do público. O futebol é um negócio. Não vejo como uma ação bizarra e não estamos maculando o uniforme do Botafogo. Não existe diferença para outro patrocinador.

As cinco parcerias seguem para o clássico contra o Fluminense, no próximo domingo. Salgado ainda garantiu que dois dos atuais parceiros negociam contratos até o fim do ano, mas nenhum dos parceiros iniciou conversas para um patrocínio master.

Sobre uma nova promoção na camisa Alvinegro para duelo contra o Tricolor, o dirigente disse depender do patrocinador.

— Depende da Casa&Vídeo. Não sei se teremos outro produto, mas a tendência é que siga com essa oferta — contou.

Fonte: Extra Online