Longe do fim, a novela Emerson Santos ganhou um novo capítulo. Após o empresário do zagueiro criticar a posição do clube, que não o relaciona mais para as partidas, o diretor jurídico Gustavo Noronha deu a versão alvinegra e contestou.

– O pedido de luvas é totalmente desproporcional em se tratando de um jogador formado no clube. Ademais, nos pedem participação sobre os direitos econômicos do atleta, o que não é permitido pela legislação em vigor, e bônus sobre futura transferência, que não praticamos em nenhum dos nossos contratos. É quase como se apresentassem uma oferta para não ser aceita – diz o dirigente ao site “Globoesporte.com”.

O diretor acredita que há algum outro clube fazendo pressão para o zagueiro não renovar com o Botafogo e sair de graça no fim do ano.

Fonte: Globoesporte.com