Os últimos cinco anos foram os mais vitoriosos da história do Corinthians, com a conquista de dois títulos brasileiros, da tão sonhada Libertadores e do Mundial de Clubes. Mas, se houve uma equipe que deu trabalho ao Timão durante esse período, foi o Botafogo. Desde julho de 2011, o Alvinegro não é derrotado pelo adversário que terá pela frente neste domingo.

Na época, o atacante Liedson e o volante Paulinho garantiram o triunfo do Corinthians, por 2 a 0, em São Januário, pelo Brasileiro daquela temporada. Apesar do retrospecto positivo, o goleiro Sidão alerta para a dificuldade de enfrentar o adversário em sua casa.

— O maior desafio da minha carreira foi jogar na Arena Corinthians, na semifinal do Paulista deste ano, pelo Audax — disse o goleiro, revelado no próprio Timão: — Nos primeiros 15 minutos, os caras fazem uma pressão absurda. Precisamos ficar atentos para não tomarmos o gol. Depois, temos que nos acalmar e botar a bola no chão para jogarmos o nosso jogo.

O técnico Ricardo Gomes também é cauteloso ao falar sobre o adversário da rodada e descarta que o Corinthians esteja fragilizado pela saída de seu treinador.

— O trabalho feito pelo Tite é bem claro. Ele pode não estar mais à beira do campo, mas seus conceitos estarão lá — disse Ricardo.

Apesar de saber da qualidade do oponente, a maior preocupação do comandante alvinegro é com a sua própria equipe, que voltou a vencer, na última quarta-feira, após quatro rodadas:

— A minha preparação independe do adversário, ela é voltada para a qualidade de jogo do Botafogo.

E, para que a boa atuação contra o América-MG se repita, Ricardo Gomes aposta na manutenção do time titular, coisa que ainda não conseguiu fazer neste Brasileiro.

O único empecilho é o condicionamento físico do volante Airton. Ele sentiu dores na coxa esquerda e precisou ser substituído no intervalo.

Como Ricardo Gomes ainda não sabe se poderá contar com o jogador, Diérson e Fernandes são os favoritos para a vaga.

Para se afastar da zona de rebaixamento, o Botafogo deve enfrentar o Corinthians com Sidão, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Airton (Diérson ou Fernandes), Bruno Silva, Gervasio Núñez e Leandrinho; Neilton e Sassá.

Fonte: Extra Online