Nada de final feliz na história escrita por Diego Souza no Botafogo. Jogador e clube fracassaram nas conversas para redução salarial e decidiram romper o contrato.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

O vínculo teve renovação automática e inicialmente foi estendido até o fim de 2021. Mas as partes acertaram o pagamento de um valor para rescisão contratual com o atacante.

As partes acharam melhor encerrar o vínculo no fim de dezembro. Para o Botafogo, representa alívio nas contas, com aval do técnico Alberto Valentim. Levando em conta os salários de 2019 do clube, ele recebia o equivalente a 12% da folha inteira, segundo fontes do clube.

Ao mesmo tempo, há clubes interessados em Diego Souza, que chegou ao Botafogo por empréstimo junto ao São Paulo e fez nove gols na temporada passada.

A medida contrasta com a condução do caso Cícero, que aceitou redução salarial e permanecerá no elenco em 2020.

As conversas entre Botafogo e o empresário do jogador foram conduzidas por Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê de transição de futebol. A diretoria tratava a quarta-feira como data limite para resolver a questão. Uma reunião chegou a ser marcada para a própria quarta-feira e teria a presença do jogador. Mas a situação caminhou mais rápido do que o previsto.

Em outra frente, o Botafogo está prestes a anunciar o volante Luiz Otávio, que jogou no Paraná em 2019.

Fonte: O Globo Online