Em setembro de 2014, O GLOBO-Barra publicou uma reportagem sobre a demora dos grandes clubes cariocas para construir seus centros de treinamento em terrenos cedidos pela prefeitura, na Barra e em Vargem Grande. Seis meses depois, o cenário pouco se alterou, o que motivou uma notificação do município a Fluminense, Botafogo e Vasco na semana passada.

O questionamento aos dirigentes ocorreu após uma fiscalização de rotina realizada pela Secretaria Especial de Concessões e de Parcerias Público-Privadas (Secpar), em que fiscais não encontraram o que esperavam, ou seja, o início das construções. Dos três clubes, só o Fluminense começou a se movimentar, com o estudo de solo e a obtenção de licenças ambientais.

— Já mostramos à prefeitura toda a documentação que conseguimos. A fiscalização é normal; o poder público precisa se certificar de que realmente há interesse na utilização dos terrenos. Mas só agora chegamos a uma situação em que será possível construir; se começássemos antes seria na base da ilegalidade. Estamos em busca de recursos para viabilizar as obras — explica o vice-presidente de Projetos Especiais do Fluminense, Pedro Antônio Ribeiro, que estima o custo do projeto em R$ 40 milhões, e diz que ainda há possibilidade de o CT ficar pronto até as Olimpíadas, como previsto inicialmente.

Ponte de madeira liga a área destinada às construções dos Centros de Treinamento do Vasco e Botafogo à Estrada Vereador Alceu de Carvalho – Hudson Pontes / Agência O Globo/16-09-2014

Também procurado pelo GLOBO-Barra, o Botafogo respondeu que, no seu entender, o “contrato não vigorou porque a prefeitura não desembolsou recursos de R$ 6,5 milhões que viabilizariam a construção do CT.” A Secpar, porém, afirma que o acordo com os clubes só previa a cessão dos terrenos, e não a liberação de verbas.

O Vasco, por outro lado, afirmou, na última terça-feira, ainda não ter sido notificado. Nos bastidores do clube, diz-se que o projeto do CT não avançou desde a troca de diretoria, na virada do ano, quando Eurico Miranda reassumiu a presidência, derrotando Roberto Dinamite, o responsável por costurar a parceria com a prefeitura.

Os terrenos foram cedidos aos clubes no fim de 2012, por um período de 50 anos. O do Fluminense fica na Barra, em frente ao Barra Music, atrás da escola Sesc. Já as áreas do Vasco e do Botafogo são vizinhas, e ficam na Estrada Vereador Alceu de Carvalho, em Vargem Grande. O Flamengo, que mantém o Ninho do Urubu, em Vargem Grande, não recebeu terreno da prefeitura e, por isso, reivindica apenas ajuda financeira para ampliar seu CT.

Fonte: O Globo Online