O Botafogo reduziu sua dívida em 4% ano passado, mas ainda beirava os R$ 720 milhões ao final do ano passado, o que mantém a estrela solitária na ponta do ranking de endividamento líquido dos clubes de futebol do Brasil. Mas tal posto poderá mudar de mãos em 2019, pois o Internacional elevou seu déficit em 6%, está em segundo e junto com os alvinegros formam a dupla com dívidas acima dos R$ 700 milhões.

(Observação da Redação do FOGÃONET: Entre os sete maiores devedores do país, o Botafogo foi o único clube que teve sua dívida diminuída no período de um ano, em 4%, ou R$ 31,5 milhões. O Fluminense aumentou sua dívida em 12% e o Vasco, em 11%. Os números alvinegros coincidem com o estudo que apontou o Glorioso com o terceiro maior superávit do ano no futebol brasileiro, atrás apenas do Flamengo, que adotou uma política de austeridade, e do Palmeiras, que tem uma verdadeira usina de dinheiro à disposição, a Crefisa)

Os números estão no relatório Análise BDO Esporte Total, feito pela empresa de auditoria e consultoria. O Flamengo, que por anos esteve na indesejável posição de líder desta tabela, segue reduzindo seu endividamento. A queda em 2017 foi de 23%, o maior percentual entre os 22 clubes que foram analisados. Com isso, os rubro-negros caem para a 10ª colocação, com uma queda superior a R$ 100 milhões no ano passado, baixando da casa dos R$ 400 milhões.

O endividamento líquido desconta os ativos que viram caixa do clube, e pode ser definido como o mais próximo do retrato real das dívidas dos clubes. A BDO fez o estudo com base nos balanços das agremiações referentes a 2017, publicados até a segunda-feira passada, 30 de abril. Vale ressaltar que os balanços muitas vezes trazem números polêmicos, como o lançamento total de receitas futuras de TV, que seguirá novas regras em 2019 — clique aqui e leia. Há ainda casos como o do Corinthians, cuja divida maior, o estádio, não aparece no balanço do clube, mas no do fundo que o gere.

Fonte: Blog do Mauro Cezar Pereira - ESPN.com.br