Botafogo, enfim, paga um mês de salário atrasado a jogadores e funcionários

Compartilhe:

Os jogadores do Botafogo receberam boa notícia nesta segunda-feira. Com dinheiro liberado através de ação na Justiça via Sindeclubes (Sindicato de Empregados de Clubes do Rio), o clube pôde honrar compromisso e pagar parte da dívida que acumulou nos últimos meses. Através de cheques, cerca de R$ 2,5 milhões foram colocados na conta de atletas, assim como na de funcionários. O montante não passou pelas contas do clube.

A verba, no entanto, serve para honrar apenas um mês na carteira de trabalho dos jogadores. O Alvinegro ainda terá que batalhar para acertar dois meses de salários em carteira e seis de direitos de imagem. O clube também precisa recolher o FGTS.

O acerto é fundamental para o Botafogo, que havia completado três meses de atraso salarial na carteira de trabalho dos atletas – tal situação poderia gerar uma debandada do elenco, que tinha condições de pedir rescisão contratual.

Na última quinta-feira, o Botafogo pagou um mês de salário de Dória e Gabriel. O clube contou com a ajuda de investidores que temiam perder dinheiro com a possibilidade de uma rescisão unilateral por causa do atraso de três meses na carteira. Segundo o jornal Lance!, a manobra dos parceiros do clube deixou o restante do elenco revoltado.

Com parte da dívida paga nesta segunda-feira, o Botafogo segue em busca de soluções para abandonar a crise financeira. As notícias, porém, não são animadoras. Com 100% de suas receitas bloqueadas, a diretoria não consegue verbas para honrar com compromissos firmados.

O retorno ao Ato Trabalhista é uma saída vista como solução imediata, mas não gera sonho de equilíbrio financeiro à diretoria. Um recurso do Botafogo no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) será julgado na próxima semana.

A ajuda do Sindeclubes ao Botafogo não é novidade. Foi assim nos últimos três meses, quando o sindicato batalhou para liberar verbas para a diretoria honrar compromissos com funcionários.

Mesmo com parte do salário atrasado em suas contas bancárias, os jogadores irão encarar ambiente tumultuado no clube nos dias que antecedem ao clássico contra o Fluminense, marcado pela diretoria alvinegra para ser disputado em Brasília. A derrota por 2 a 0 para o Atlético-PR, neste domingo, determinou a ida do time para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Fonte: UOL

Comentários